Rio Olímpico será tema de Congresso sobre gestão

Sediar os Jogos Olímpicos de 2016 certamente trará além de prestígio uma série de melhorias para o Rio de Janeiro. “Para colocar em prática um evento deste porte, é necessário uma equipe de gerenciamento de projetos para administrar recursos financeiros, entrar em sintonia com todos os departamentos envolvidos (infraestrutura, comunicação e transporte, entre outros) e garantir uma boa gestão em todas as etapas”, afirma o especialista em gerenciamento de projetos e ex-presidente do Project Management Institute -PMI mundial, Ricardo Vargas.
Vargas apresentará o tema no Congresso Six Sigma Brasil e afirma que este é o maior momento para o Brasil mostrar a capacidade de realizar algo desse porte. “Os Jogos Olímpicos de Sidney e a Copa do Mundo na Alemanha, por exemplo, foram impecáveis e ninguém se lembra de algum problema. Certamente, o Brasil estará no foco em 2016, assim como a China esteve em 2008. Sete anos não é nada do ponto de vista estratégico, pois existe uma diversidade cultural muito grande. Precisamos pensar não como um projeto e, sim, como um portfólio de projetos, afinal, o que adianta construir uma malha rodoviária gigantesca e se esquecer de colocar o posto de gasolina?”, exemplifica o especialista.
Segundo o atual presidente do Capítulo São Paulo do PMI e diretor da Six Sigma Brasil, Paulo Affonso Ferreira, colocando em prática as melhores estratégias de gestão, pode-se otimizar o uso de recursos, obter prazos menores, ampliar os benefícios desejados e atender às expectativas de todos. “As empresas líderes em seus segmentos adotam as boas práticas nos padrões e reconhecimento mundial do PMI. Gerenciar projetos abrange planejar e controlar o escopo, tempo, custo e qualidade além de comunicação e outras áreas que geram benefícios claramente identificados, tanto na corporação quanto entre os seus profissionais. As empresas melhoram seus resultados financeiros e profissionais aumentam sua empregabilidade.”
A Master Black Belt e responsável pela gestão de portfólio de projetos Six Sigma na área de Tecnologia de Informação na Motorola, também palestrante do Congresso, Cristina Maria Zanini, afirma que de nada adianta ter um planejamento desenhado no papel, documentado e testado estatisticamente se não tiver uma equipe responsável por executar o processo para tornar o projeto realidade. “O capital humano e a mão de obra qualificada são fundamentais para colocar em prática o sonho brasileiro.”

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email