15 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Presidente reafirma compromisso com o Polo Industrial de Manaus

O presidente da república, Jair Bolsonaro, defendeu a exploração responsável dos recursos naturais da Amazônia para o desenvolvimento econômico e sustentável da região. Além disso, destacou a importância de criar melhores condições de infraestrutura, para facilitar a escoação de produtos da Zona Franca de Manaus ao resto do país. A ideia segundo ele, é reintegrar o modelo ao Brasil, e defender os domínios da Amazônia brasileira. O discurso ocorreu na abertura do 1º fesPIM (Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus), realizada ontem (27), no Studio 5 Centro de Convenções.

O presidente lembrou da retomada do asfaltamento total da BR-319 no trecho Manaus e Porto Velho, como compromisso do plano de seu governo de ligar a região a outras regiões do Brasil. Em postagens nas redes sociais, disse que os trabalhos serão iniciados em 2020 e terá os trabalhos intensificados em 2021.  

“Falou-se a pouco da BR 319, nesta área de infraestrutura, temos feito mais como menos recursos. (..) Nosso ministro Tarcísio, capitão do exército, tem feito um trabalho excepcional. Não mede esforço para fazer o trabalho de reintegrar a região com o resto do país. Temos que fazer com que o Brasil tenha uma infraestrutura capaz de circular em nosso território, aquilo que produzimos para o bem estar de cada um de nós”, destacou. 

Na ocasião, ele defendeu a liberdade do índio em explorar os recursos da terra para seu sustento e criticou as legislações ambientais que impedem o Brasil de explorar os recursos naturais de forma responsável. Além disso, destacou que a Zona Franca de Manaus é o modelo que garante o desenvolvimento da região que garante e defende a Amazônia como do Brasil.  

“ Queremos que o índio faça na sua terras exatamente o que o fazendeiro faz na terra dele ao lado. Inclusive garimpar (…). Queremos que os nossos irmãos índios, caso desejem, garimpe sua terra. Usem essa sua riqueza em causa de sua comunidade. Esse é o Brasil que nós queremos. Cada vez mais as legislações do passado, ainda em vigor, sinalizam para nos comprometerem com retrocesso. A Zona Franca é um símbolo e uma garantia de que enquanto ela existir a Amazônia é do Brasil”, disse.

Destaques da ZFM

Na ocasião, o superintendente da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), Alfredo Menezes, mostrou um balanço da retomada do faturamento do PIM (Polo Industrial de Manaus) que até agosto deste ano, teve um crescimento de 7,53% em relação ao mesmo período do ano passado, representando o melhor resultado dos últimos seis anos. Menezes citou setores que mostraram bom desempenho no processo produtivo e que mantiveram cerca de aproximadamente 90 mil empregos diretos e 360 mil indiretos, o que corresponde 20% da população de Manaus. De acordo com dados citados da Suframa, em outubro, o PIM atingiu 80% do uso de sua capacidade instalada, melhor índice desde 2014.

Segundo Menezes, o Polo de duas Rodas foi o que mais se destacou na geração de empregos direto, e o mais verticalizado em termos de cadeia produtivo. Além disso, ele enfatizou o destravamento dos PPBs (Processo Produtivo Básicos), além da revitalização e asfaltamento das vias do Distrito Industrial.

“Nas duas últimas reuniões do CAS (Conselho de Administração da Suframa) foram aprovados 144 projetos, que representa uma entrada de 9.500 novos postos de trabalho na nossa zona franca de Manaus. Praticamente 40 mil empregos indiretos com um investimentos de R$ 5,5 bilhões e um faturamento de R$ 35 bilhões nos próximos três anos”, destacou.

“Não poderia deixar de destacar a BR 319, que em 2020, iniciará o asfaltamento no segundo semestre dos primeiros 50 quilômetros, e em 2021, o trechos do meio dos 400 quilômetros, que há duas semanas atrás tivemos nosso ministro Tarcísio fazendo a divulgação. Isso vai permitir, a ligação e o direito de ir e vir por via terrestre dos cidadãos amazonenses e roraimense”, disse.

fesPIM

A fesPIM é uma iniciativa da  Suframa e do Piatam (Instituto de Inteligência Socioambiental Estratégica da Amazônia) e tem o objetivo de mostrar a importância do PIM como ferramenta de desenvolvimento econômico para a região amazônica e para o Brasil.  O evento terá 130 stands sustentáveis, com a utilização de 90% de produtos regionais e mão de obra 100% local e conta o patrocínio das seguintes instituições e empresas: Samsung, Moto Honda, Coca-Cola, Sidia, Amazonas Energia, Samel, Porto Chibatão, Daikin, Rubberon, Prefeitura de Manaus e Governo do Amazonas. O evento ocorre entre os dias 27 e 29 de novembro, no Studio  Centro de Convenções.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email