Prescrição de crime para políticos chega ao fim

Políticos que apostam na prescrição para se livrar de crimes cometidos sofreram hoje uma derrota. A Comissão de Constituição e Justiça) do Senado aprovou projeto que acaba com o prazo para que crimes previstos no Código Penal sejam julgados.

A medida atinge quem tem foro privilegiado -ministros de Estado, do Supremo Tribunal Federal, do Superior Tribunal de Justiça, deputados, senadores, presidente, vice-presidente e chefes de missões diplomáticas. Pelo projeto, não haverá mais prazos, e o julgamento de quem tem foro privilegiado passará a ter prioridade na pauta do STF e STJ.

A medida atinge em cheio deputados como Jader Barbalho (PMDB-PA), Paulo Maluf (PP-SP) e os acusados no escândalo do mensalão. Jader Barbalho é investigado pelo STF, desde 2004.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email