País ganha fábrica de madeira

Resultado de um investimento de R$ 20 milhões, será inaugurada, em outubro, a Wisewood, a primeira fábrica de madeira plástica em escala industrial do país. Produto inovador, a madeira plástica é produzida a partir de resíduos de plástico, principalmente Pead (Polietileno de Alta Densidade) e tem como objetivo substituir a madeira natural em aplicações nas quais esta não agrega valor.
A Wisewood vai produzir dormentes, cruzetas para poste de transmissão de energia, pallets e tapumes de madeira plástica, entre outros itens. Sua unidade industrial, com capacidade de produção de 900 toneladas/ mês, ocupa uma área construída de 7,0 mil m2, em um terreno de 65 mil m2 localizado na cidade de Itatiba, no interior de São Paulo. Para atingir este volume de produção, a Wisewood vai utilizar 1.000 toneladas / mês de resíduos.

Produto reciclável

Dois sócios, entre eles Rogério Igel (Grupo Ultra), uniram-se para investir na fabricação de madeira produzida a partir de resíduos de plástico. Produto também é reciclável
“Promover a coleta desses resíduos, por meio de parcerias, será um dos desafios do negócio”, destacou Rogério Igel, sócio e presidente do conselho de administração da Wisewood.

Ele ressaltou a importância social da iniciativa. “Ao ampliar a reciclagem de resíduos plásticos e de borracha, a Wisewood contribuirá para reduzir o desmatamento e o volume de lixo existente nas cidades”, observou Igel.
Além dos 90 funcionários diretos, a unidade fabril será responsável pela geração de mais 3,5 mil empregos indiretos em toda a cadeia produtiva, principalmente em decorrência da coleta de resíduos.

Segundo Igel, a idéia de desenvolver o produto nacional baseou-se na existência de um material similar na Europa, usado em larga escala para produção de decks de barcos e navios.

A madeira plástica patenteada pela Wisewood é chamada assim por aliar características do plástico e da borracha (durabilidade e possibilidade de reciclagem) às características de alguns tipos de madeira, como o carvalho (resistência, flexibilidade e tração).

Vantagem oferecida

Outra vantagem apontada pelo empresário é sua durabilidade: a madeira plástica dura em média 50 anos, em comparação a 15 anos da madeira convencional.
“O produto Wisewood tem formulações específicas e tecnologia nacional. Resulta da mistura de resíduos plásticos com outras moléculas químicas, que criam uma estrutura mais resistente e durável do que a madeira”, contou o presidente da empresa, Vladimir Kudrjawzew.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email