Os sinais de recuperação da economia

A taxa de investimento do segundo trimestre do ano, divulgada no último dia de agosto pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com os dados do PIB (Produto Interno Bruto) , indica sinais de recuperação da economia brasileira.
Segundo o IBGE, o PIB, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, cresceu 1,5% no segundo trimestre ante o período anterior. Além disso, a taxa de investimento em percentual do PIB subiu de 17,9% no segundo trimestre de 2012 para 18,6% no segundo trimestre deste ano.
O resultado é bom, pois ficou acima do que alguns analistas esperavam. A manutenção dos investimentos, diferentemente das estimativas do início do ano -quando se esperava que a taxa se mantivesse fraca -, é um bom indicador. No segundo trimestre, os investimentos vêm forte e aparentemente sinalizam recuperação.
Se a taxa de investimento for somada à perspectiva de realização dos “leilões chaves” de infraestrutura, como em setores de aeroportos, portos e rodovias, a situação será ainda melhor para o país.
Outro dado importante é que, se os investimentos estão fortes, a fase da acumulação de estoques por parte do setor produtivo já passou. Tudo indica que os empresários voltaram a investir, embora estejam acumulando estoques, evidentemente. Deve estar havendo, assim, uma criação nova de capacidade produtiva.
O consumo das famílias, que vinha muito bem nos dois últimos trimestres de 2012 e depois enfrentou uma queda no início do ano, também está “ensaiando” uma recuperação. Olhando um número tão agregado como esse, é de se supor estar havendo um movimento de, com as famílias pagando as dívidas, elas voltarem, ainda que lentamente, a consumir
Se houver a combinação da recuperação dos gastos das famílias com os investimentos, existe uma expectativa muito positiva em relação ao PIB deste ano.
Pelo visto, muitos analistas que vinham fazendo previsões até abaixo de 2% terão que rever as suas previsões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email