O Recomeçar da Moinhos de Vento

Os moinhos de vento da Holanda são famosos no mundo inteiro pois, além de terem várias utilidades, transformaram-se numa atração turística do país.
Em Manaus os Moinhos de Vento nada tem a ver com os gigantescos captadores de vento do país baixo. Aqui eles captam sons e produzem música. São os quatro integrantes de uma banda que resolveram adotar esse nome numa alusão às quatro hélices de um moinho. Cada integrante do grupo personifica uma hélice do captador que, ao sabor do vento, está em constante movimento, captando e gerando energia, que segundo eles, é sempre “positiva”. Caio Camargo (vocal e saxofone), Netto Luz (baixo), Josias Júnior (bateria) e Rodrigo Torres (violão) formaram a banda em 2012 e desde então passaram a tocar MPB, “Lenine, Djavan, Jorge Vercillo, entre outros, nada a ver com o forró, do pagode e do rock que tocávamos antes de nos conhecermos e formarmos a banda. Antes, cada um de nós havia passado por outras bandas, e resolvemos mudar para um novo estilo, o pop grunge”, lembrou Caio.
Agora, diferente de um moinho que diariamente gira suas hélices ao sabor do vento, os jovens resolveram mudar de direção mais uma vez se tornando autorais e lançando seu mais novo trabalho, o single “Recomeçar”, com letra de Bruno Braz e arranjos idealizados pelos demais integrantes da banda.
Conhecida pela união harmônica do sax com os sons regionais e a MPB, nada disso vai mudar. “Essa música vem apenar marcar o começo dos trabalhos autorais da banda. Esse foi o pontapé inicial dessa nova fase. Foram muitos ensaios até chegar a esse swing gostoso que é a nossa cara, e o nosso som característico”, falou Caio.

Sucesso sertanejo
Bruno Braz, o compositor de “Recomeçar” é amigo dos integrantes da banda e compôs a música por encomenda. “Os meninos disseram que precisavam de uma música pra gravar e eu prometi que faria. À época, tinha terminado um relacionamento e aproveitei para falar desse amor na música, pensando muito em como as pessoas podiam se identificar também”, disse Braz.
“Já conhecia o Rodrigo há muito tempo e, através dele, fiquei conhecendo o Caio há uns dois anos, então, passei a acompanhar o trabalho do grupo, seus shows. Sou músico, com destaque para o violão e a guitarra, mas comecei a fazer músicas e arranjos quando vi que tinha facilidade para isso. Depois coloco a letra. Foi assim que aconteceu com ‘Recomeçar’. Antes eu gravava no meu celular, mas agora que ‘Recomeçar’ foi gravada pelos meninos e começou a fazer sucesso, me empolguei. Vou continuar fazendo outras músicas e mostrando para os cantores não só os daqui, mas principalmente os de fora, como os sertanejos. Quem sabe eu não dou sorte de uma delas ‘pegar’ e eu começar a fazer sucesso?”, se empolgou.
Entre os trabalhos de destaque da Moinhos de Vento, encontra-se um, gravado em parceria com o cantor e compositor amazonense Cileno. O hit foi produzido para uma campanha em prol de mulheres mastectomizadas e exalta a beleza feminina em sua forma mais pura. “Mas fazemos parcerias com vários outros artistas locais. Zezinho Corrêa, por exemplo, é o nosso padrinho”, lembrou.
E Caio pensa alto. “Estamos trabalhando num projeto para ser levado adiante no ano que vem. Trata-se da gravação de nosso primeiro CD totalmente autoral, agora que o Bruno está empolgado, compondo para nós, e nós mesmos da banda estamos fazendo músicas. As pessoas costumam dizer que música não dá dinheiro em Manaus, mas estão enganadas. Se você trabalhar direito, com organização, como uma empresa, o retorno vem, e posso citar a Moinhos de Vento como exemplo. Temos apresentações marcadas de domingo a domingo”, comemorou.
Quem quiser ouvir as músicas da banda, pode acessar sua fan page: Banda Moinhos de Vento ou o site www.soundcloud.com

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email