11 de abril de 2021

Morgan Stanley tem prejuízo de US$ 177 milhões no 1º trimestre

O banco americano Morgan Stanley informou que teve um prejuízo de US$ 177 milhões (US$ 0.57 por ação) no primeiro trimestre deste ano, contra um lucro de US$ 1.41 bilhão (US$ 1.26 por ação) no mesmo período de 2008

O banco americano Morgan Stanley informou que teve um prejuízo de US$ 177 milhões (US$ 0.57 por ação) no primeiro trimestre deste ano, contra um lucro de US$ 1.41 bilhão (US$ 1.26 por ação) no mesmo período de 2008.
A receita da instituição no período ficou em US$ 3.04 bilhões, queda acentuada em relação aos US$ 7.92 bilhões registrados um ano antes.
O banco ainda reduziu os dividendos referentes ao período para US$ 0.05 por ação -uma redução de 81%. A previsão dos analistas era de uma perda de US$ 0.08 por ação.
Além disso, a empresa declarou dividendo de US$ 0.016 por ação referente ao mês de dezembro de 2008.
O pagamento dos dividendos referentes ao período de dezembro do ano passado a março deste ano está programado para o dia 15 de maio. Com a redução nos dividendos, o Morgan Stanley prevê uma economia de US$ 1 bilhão ao ano.
Na contramão do Morgan, o Wells Fargo anunciou hoje que obteve lucro de US$ 2.38 bilhões no primeiro trimestre deste ano, ultrapassando o recorde que pertencia ao mesmo período do ano anterior (US$ 2 bilhões). Porém, o ganho por ação teve uma leve queda na mesma comparação -de US$ 0.60 para US$ 0.56.
Isso ocorre devido ao aumento do número de ações do banco decorrente da operação de compra do concorrente Wachovia, no final do ano passado. O setor bancário americano vem apresentando desempenho positivo referente ao primeiro trimestre.
Os resultados já divulgados por algumas instituições agradaram o mercado financeiro.
O Bank of America teve um lucro líquido de US$ 4.2 bilhões no primeiro trimestre do ano, quase triplicando seus resultados do mesmo período do ano anterior (US$ 1.2 bilhão).
O lucro do JPMorgan Chase, por sua vez, foi de US$ 2.14 bilhões (US$ 0.40 por ação) no período -10% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado, mas acima das previsões dos analistas, de ganho de US$ 0.32 por ação.

Diretor da Freddie Mac encontrado morto

O diretor financeiro da gigante hipotecária americana Freddie Mac, David Kellermann, foi encontrado morto em sua casa, no norte do Estado de Virgínia, na manhã de ontem. Notícias de rádios e TVs locais informam que aparentemente o executivo cometeu suicídio.
Kellermann, 41, era o diretor financeiro da Freddie Mac desde setembro do ano passado, no auge da crise financeira global. Ele era funcionário da empresa havia 16 anos.
A morte de Kellermann é mais um golpe na Freddie Mac -empresa controlada pelo governo que detém ou dá garantia a cerca de 13 milhões de empréstimos imobiliários.
No mês passado, a empresa já havia perdido o executivo-chefe David Moffett, que pediu demissão.
A Freddie Mac e a Fannie Mae, que juntas possuem ou dão garantias a mais da metade das hipotecas dos Estados Unidos, foram duramente penalizadas pela inadimplência nos empréstimos imobiliários de alto risco (“subprime’’), que foram o epicentro da crise financeira global.
Para que não quebrassem, o governo injetou US$ 60 bilhões e tomou o controle das duas companhias. Kellermann assumiu o posto de diretor financeiro nesse período, substituindo Anthony Piszel, que tinha sido demitido. Neste cargo, Kellermann era responsável pelo controle financeiro e pelo orçamento e planejamento financeiro da empresa.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email