Mercado prevê fim do aumento da Selic

O mercado financeiro manteve a previsão de que o ciclo de aperto monetário no País iniciado em abril terminou em julho e que, agora, a Selic vai permanecer nos atuais 10,75% ao ano até o fim de 2010. Portanto, analistas apostam que o juro não será alterado na reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) que começa amanhã, com o anúncio da decisão sendo feito no início da noite de quarta-feira. Há um mês, a expectativa era de que o juro subiria para 11,25% esta semana e que terminaria o ano em 11,50%.
Para 2011, o mercado manteve a expectativa de que deve haver retomada do ciclo de alta do juro, com a volta da Selic para 11,50% ao final do próximo ano. Na mesma pesquisa, a expectativa para a Selic média no decorrer de 2010 manteve-se em 10,03%, ante 10,28% de um mês atrás. Para 2011, a previsão de juro médio recuou de 11,73% para 11,63% na quinta queda seguida. Há quatro semanas, a estimativa estava em 11,96%.
E, pela segunda semana consecutiva, o mercado financeiro elevou a expectativa para o IPCA em 2011. A mediana das projeções subiu de 4,86% para 4,87%, afastando-se ainda mais do centro da meta de inflação para o próximo ano, de 4,5%. Há um mês, a estimativa dos analistas estava em 4,80%. Em trajetória contrária, a expectativa para o IPCA em 2010 caiu pela segunda semana seguida, de 5,10% para 5,07%. Há quatro semanas, o mercado esperava alta de 5,27% para o índice.
A projeção suavizada para o IPCA nos próximos 12 meses também subiu e passou de 4,97% para 4,99%. Há um mês, estava em 4,97%. No grupo dos analistas que mais acertam as estimativas na pesquisa do BC, o chamado Top 5, a mediana das previsões para o IPCA em 2011 seguiu em 4,97%, acima dos 4,70% previstos há um mês.
Para 2010, esse grupo manteve a previsão de IPCA de 5,18%, superior à previsão de 5,25% verificada há quatro semanas. Entre todos os analistas ouvidos pelo BC, a mediana das estimativas para o IPCA em agosto de 2010 cedeu de 0,19% para 0,17%, na sexta redução consecutiva. Há um mês, o número estava em 0,31%. Para setembro de 2010, a estimativa segue em 0,36% pela quinta semana seguida. Na mesma pesquisa, a previsão para o IPC-Fipe em 2011 seguiu em 4,53%, exatamente o mesmo patamar verificado há um mês. Para 2010, a previsão caiu de 5,00% para 4,99%, ante 5,12% de quatro semanas atrás.
Os analistas mantiveram a projeção para o crescimento da economia em 2011. A mediana das previsões para a expansão do PIB (Produto Interno Bruto) seguiu em 4,50% pela 38ª semana consecutiva.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email