9 de maio de 2021

Mais de 175 mil se registraram no “Imuniza Manaus”

Mais de 175 mil pessoas já fizeram cadastro no Imuniza Manaus (https://imuniza.manaus.am.gov.br/) desde que o prefeito David Almeida anunciou a abertura do sistema eletrônico para registro de pessoas de 18 a 59 anos, na última quinta-feira, 23/3. O cadastramento vem sendo utilizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para a organização do acesso dos grupos prioritários à vacinação contra a Covid-19 em Manaus.

A plataforma, desenvolvida pela própria Semsa, já foi utilizada para o atendimento dos idosos de 60 a 69 anos e, na etapa atual, que segue a sequência de prioridades do Plano Nacional, serve de base para o agendamento das pessoas com comorbidades, que começaram a ser vacinadas pelo município no início desta semana.

De acordo com o diretor em exercício do Departamento de Tecnologia da Informação da Semsa, Saymon Souza, o número de registros no Imuniza nos últimos dias inclui as pessoas com e sem comorbidades. Do total de cadastrados, 37 mil informaram ter uma ou mais doenças preexistentes, dentre as 22 opções apresentadas pelo sistema, que segue o padrão estabelecido pelo Ministério da Saúde para a campanha nacional de imunização.

As que que se encontram na faixa etária de 55 a 59 anos e que têm diabetes mellitus, obesidade mórbida ou alguma cardiopatia já foram agendadas para receber a primeira dose do imunizante, de acordo com o calendário fixado pela Semsa. As três condições de saúde são prioritárias no ordenamento da vacinação porque, em relação às demais, são as que apresentam os maiores índices de internação e morte quando o paciente é infectado pelo novo coronavírus.

Gestão

Saymon destacou que o Imuniza Manaus foi criado para possibilitar a gestão e monitoramento da vacinação contra o Sars-Cov-2, e que com a ferramenta está sendo possível estruturar uma base de dados atualizados da população manauara, fundamental para orientar as ações da Semsa.

O diretor enfatizou que os dados registrados permitirão o planejamento e a organização das etapas subsequentes da imunização “Essas informações irão apoiar o nosso planejamento porque mostram situações bem específicas, o que nos permite uma resposta mais rápida à população”.

Saymon acrescentou que o cadastramento permite o acesso a informações atualizadas, o que facilita o trabalho de organização não apenas da vacinação. “Futuramente, esse banco de dados pode apoiar o desenvolvimento de iniciativas voltadas à atenção primária, em programas específicos, por exemplo”.

O modelo da ferramenta utilizada em Manaus já foi reconhecido pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS) e apresentado em um evento em Campo Grande (MS), que contou com a participação de outros Estados. Saymon Souza explicou que o município de São Paulo também manifestou interesse na ferramenta.

“O Imuniza Manaus permite a gestão de todo o processo desde o cadastramento das pessoas até a disponibilização de informações de sistemas gerenciais da vacinação, que apoiam tanto a gestão da Semsa, quanto a sociedade em geral e os órgãos de controle. Todo o processo está abarcado nesse conjunto”, assinalou.

Foto/Destaque: Marcely Gomes/ Semcom

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email