Ipiranga investe R$ 6 mi em crédito de carbono

A Distribuidora Ipiranga lança domingo o primeiro cartão de crédito vinculado a um programa de neutralização dos efeitos degradantes da emissão de gás carbônico pelos veículos. A empresa investiu R$ 6 milhões para a primeira compra de créditos de carbono e na campanha publicitária de lançamento do cartão Ipiranga Carbono Zero e, segundo Leocádio Antunes Filho, diretor-superindentende do grupo a compensação dos efeitos danosos ao meio ambiente não terá custo adicional para o consumidor.
“Este é um projeto baseado na fidelização dos clientes. Achamos que será possível absorver o programa dentro da nossa margem de lucro”, disse o executivo ao anunciar a criação do cartão, que faz parte das iniciativas de responsabilidade social da empresa. Ele espera, com a iniciativa, ampliar o número atual de 3,7 milhões de cartões de fidelização emitidos pelo grupo, com o apelo à consciência ambiental. “Pretendemos atrair, pelo consumo responsável, os consumidores que já freqüentam nossos postos e outros, que não são clientes”, afirmou.

Reformulação administrativa

Recentemente adquirido, por US$ 4 bilhões, pelo consórcio formado Petrobras, Ultra e Braskem, o grupo Ipiranga está sendo desmembrado e a distribuidora passará ao controle do Ultra. Antunes Filho informou que a idéia do cartão vinculado à preocupação ecológica tomou fôlego nos últimos três meses, como parte da nova filosofia da empresa.
“As idéias embrionárias [do projeto] quase se confundem com a operação de compra e venda [do grupo Ipiranga]”, comentou. Ele preferiu não entrar em detalhes sobre o andamento do novo arranjo societário, informando apenas que a conclusão do processo segue o trâmite normal. “As coisas estão fluindo”, comentou, informando que a operação está perto de ser concluída, dependendo atualmente da aprovação pela CVM da oferta aos acionistas minoritários com papéis ordinários (ON).
O programa de neutralização do carbono foi projetado com dados usados no cálculo das emissões são da ANP (Agência Nacional de Petróleo) e os créditos em florestas serão validados por uma auditoria internacional. O plantio de árvores e a compra de créditos de carbono serão feitos antes da venda do combustível. A Ipiranga adquiriu um volume inicial de 5.000 toneladas de créditos da empresa MaxAmbiental.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email