IPCA mostra reajuste menor de alimentos e recua 0,53% em julho

Os alimentos pressionaram menos e a inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) desacelerou para 0,53% em julho, já que em junho registrara alta de 0,74%. Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
Trata-se da menor taxa desde novembro de 2007 (0,38%). O resultado do mês passado, no entanto, é a maior variação para um mês de julho desde 2004, o mesmo indicador apontou inflação de 0,91% em idêntico período.
O IPCA é o índice de preços utilizado pelo governo para o regime de metas de inflação. A meta para este ano e o próximo é 4,5%, com tolerância de dois pontos percentuais.
Nos últimos 12 meses, o IPCA acumula alta de 6,37%, acima dos 6,06% identificados nos 12 meses imediatamente anteriores, aproximando-se ainda mais do teto superior à meta, de 6,50% estipulado pelo Banco Central.
No mês de julho de 2007, a inflação pelo IPCA tinha subido 0,24%. No ano, a inflação acumula alta de 4,19%. No mesmo período em 2007, houeve crescimento de 2,32%.
Os alimentos registraram alta de 1,05%, abaixo dos 2,11% constatados no mês anterior. A contribuição deste grupo representou 0,24 ponto percentual do IPCA, quase a metade do índice. Tiveram quedas expressivas o arroz, que depois de alta de 9,90% em junho, registrou variação negativa de 0,51% em julho. Também apresentaram taxas negativas a farinha de trigo (de 2,37% em junho para -1,75% em julho) e o pão francês (de 1,32% para -0,11%). As carnes exerceram a maior pressão individual sobre o IPCA, com 0,09 p.p. Mesmo assim, registraram desaceleração, de 6,91% em junho, para 4,35% no mês seguinte. As refeições fora de casa contribuíram com 0,07 p.p., alta de 1,77%. Os produtos não-alimentícios aceleraram para 0,38%, ante 0,34% em junho. Influenciaram o resultado tarifas de ônibus interestaduais, que variaram 8,38%, terceira maior contribuição individual, com 0,03 p.p.
O INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), calculado entre as famílias com renda mensal até seis salários mínimos, ficou em 0,58% em julho, ante 0,91% em junho. Nos 12 meses encerrados em abril, o indicador acumula elevação de 7,56%, acima dos 7,28% relativos aos 12 meses imediatamente anteriores.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email