Investimentos de R$ 1,3 bilhão em energia

Os investimentos em energia elétrica devem crescer 85% neste ano em Manaus.
De acordo com a Amazonas Energia, aproximadamente R$ 1,3 bilhão será aplicado contra os cerca de R$ 700 milhões empregados pela empresa em 2011.
O montante será destinado para construção e ampliação de linhas de rede, combate de perdas de energia (furtos, roubos e ligações clandestinas) além do início de custear o início de uma nova usina movida a gás natural com previsão de entrega para 2014.
“O objetivo para este ano é refinar a qualidade do fornecimento de energia”, prometeu o diretor de Geração, Transmissão e Distribuição da concessionária, Tarcísio Rosa.
Para isso, segundo ele, o foco principal será o combate às ligações clandestinas e fraudes que representam 30% de perda da energia produzida. O investimento será de R$ 300 milhões já aprovados pelo Banco Mundial e em fase licitatória e as ações incluem a modernização de redes e a contratação de cem equipes de inspeção e corte que começam a percorrer os bairros a partir de janeiro
“O trabalho será feito de duas formas: primeiro, o cliente irregular deve procurar a concessionária para negociar. Caso não haja a procura, vamos notificar e se não houver retorno teremos que recorrer à força policial em última instância. Devido à gravidade do problema, já estamos estudando junto ao governo do Estado a criação de uma delegacia especializada em energia”, informou.

Outras obras

Tarcísio Rosa destacou também a construção de oito subestações e a ampliação de outras quatro para o recebimento do Linhão de Tucuruí na metade de 2013. A principal obra, no entanto, será o investimento de R$ 1 bilhão na construção da Usina de Mauá, sendo R$ 300 milhões esse ano, R$ 400 milhões no seguinte, finalizando com mais R$ 300 milhões em 2014. “Com previsão de entrega para 2014, o objetivo da usina, que será totalmente movida a gás natural, será substituir usinas não tão eficientes e usinas a óleo que ainda temos no parque gerador”.
Conforme explicou o diretor, a expectativa é que até o final de 2012, apenas 10% da energia gerada seja a base de óleo. “Já em 2013 estaremos operando sem consumo de óleo nas condições normais, apenas se houver eventualmente algum problema no Linhão”, garantiu.
A licitação para a obra será lançada em janeiro e a assinatura do contrato deve ocorrer ainda no primeiro semestre de 2012.

Balanço 2011

Reafirmando que Manaus não sofreu com problemas de corte de energia por falta de geração o diretor afirmou que o grande trabalho em 2011 foi no setor de distribuição.
“Inauguramos sete novas subestações para atender principalmente a zona norte e leste da cidade que segue em constante expansão e como já havíamos iniciado o trabalho de troca de redes antigas por redes isoladas (anti furto), 2011 foi marcado por muitos cortes programados para as devidas adaptações. Mas para este ano, os desligamentos devem cair entre 10% e 15% entre programados e não programados”, projetou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email