Inflação medida pelo IGP-DI desacelera para 1,17% em setembro

A inflação medida pelo IGP-DI desacelerou em setembro. Segundo a FGV (Fundação Getúlio Vargas), o índice de preços apurou alta de 1,17% ante 1,39% em agosto. No ano, a alta acumulada chega a 4,44% e nos últimos 12 meses a 6,16%. Os preços desaceleraram no atacado e no varejo.

O IPA (Índice de Preços por Atacado), que detém o maior peso do índice, registrou aumento de 1,64%. No mês anterior, a taxa alcançou 1,96%. O índice relativo a Bens Finais apresentou elevação de 0,45%. No mês anterior, a taxa foi de 0,49%. A principal contribuição para a desaceleração partiu do subgrupo alimentos processados, cuja taxa passou de 3,39%, em agosto, para 1,33%, em setembro.

O índice do grupo Bens Intermediários registrou variação de 0,41%, em setembro, ante 0,70%, em agosto. O destaque ficou por conta do subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa de variação passou de 0,41% para -0,11%.

No estágio das Matérias-Primas Brutas, a taxa de variação recuou de 6,31%, em agosto, para 5,36%, em setembro. Os destaques no sentido descendente foram: bovinos (5,11% para -2,23%), leite in natura (13,85% para 3,72%) e aves (5,47% para 0,16%). Em sentido oposto, vale mencionar: soja em grão (8,06% para 12,64%), milho em grão (12,29% para 18,18%) e mandioca (6,33% para 11,50%).

O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) registrou taxa de 0,23%, abaixo da apurada no mês de agosto, de 0,42%.
A maior contribuição para a desaceleração partiu do grupo Alimentação (0,99% para 0,19%), cujos destaque foram: laticínios (5,38% para -1,35%), hortaliças e legumes (2,77% para -3,24%), panificados e biscoitos (1,37% para 0,21%) e carnes bovinas (2,93% para 1,64%).

Também registraram decréscimos itens como tarifa de telefone residencial (1,44% para 0,00%), artigos de higiene e cuidados pessoais (0,81% para -0,41%) e no terceiro, a contribuição partiu do item cervejas (0,88% para -0,64%).
Em contrapartida, registraram acréscimos em suas os grupos: Vestuário (-0,26% para 1,21%) e Transportes (-0,45% para -0,31%).

O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) registrou, em setembro, taxa de 0,51%, acima do resultado do mês anterior, de 0,26%. Somente Materiais apresentou acréscimo e passou de 0,16%, em agosto, para 0,79%, em setembro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email