Indústria do AM perde 4.705 empregos

Quase cinco mil postos de trabalho perdidos
em 10 meses: este foi o desempenho da geração
de empregos na indústria amazonense em 2014, segundo
dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados),
divulgados na última sexta-feira (14) pelo MTE (Ministério
do Trabalho e Emprego). De janeiro a outubro deste ano, a
indústria de transformação formalizou 49.980 empregos, enquanto
o número de demissões fechou o acumulado em 54.685,
um saldo de -4.705 postos de trabalhos fechados no setor.
Em relação ao mesmo período do ano passado, a variação é
de -3,31%. O resultado foge aos padrões, já último trimestre do
ano é, tradicionalmente, o mais produtivo para a indústria, devido
às encomendas para as festas de fim de ano. Para efeito de comparação,
nos 10 primeiros meses de 2013, o Polo Industrial de Manaus
registrou saldo de +10.368 empregos. Na época, o setor havia
crescido 7,88% em relação ao ano anterior. Somente no último
mês de outubro, foram perdidas 1.007 vagas formais
de empregos na indústria, com 5.047 admissões e 6.054 desligamentos.
O resultado é 0,73% inferior ao que foi registrado no
mês imediatamente anterior. Em outubro de 2013 o saldo
estava positivo em 1.822 empregos. O presidente do Cieam (Centro
da Indústria do Estado do Amazonas), Wilson Périco, explica que o resultado atípico
para o período é consequência da mudança na sazonalidade
verificada no setor eletrônico durante o primeiro semestre, influenciada
principalmente pela venda de televisores visando a Copa do Mundo. Além desse
fator, ele acrescenta também a crise no setor de duas rodas, o
maior segmento do PIM, como um dos motivos da queda no nível
de emprego em outubro. Na opinião do presidente do Cieam,
dificilmente a indústria repetirá, em 2014, os resultados positivos
obtidos no ano passado tanto na geração de empregos como no
faturamento. “Duas rodas continuam sofrendo muito com crise de crédito
e o eletroeletrônico teve mudanças nas vendas no primeiro
semestre que se refletem no segundo. Ou seja, a expectativa
que nós tínhamos para este segundo semestre não vai
acontecer”, destacou. Por outro lado, Périco lembra
que o subsetor de bens de informática, que inclui tablets e
smartphones, deverá apresentar crescimento nos empregos dentro
do setor de eletroeletrônicos devido à sazonalidade de fim
de ano. No acumulado dos últimos 12 meses o saldo de empregos na
indústria também foi negativo: -5.912 postos.
Outros setores A construção civil também
apresentou retração na geração de empregos no Amazonas no
período de janeiro a outubro. De acordo com o Caged, o segmento
imobiliário fechou o acumulado dos últimos 10 meses com o
saldo de -3.366 empregos com carteira assinada. Somente no
último mês foram fechadas 405 vagas no setor.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email