Importações forçam recuo de 9,2% do superávit no ano

As importações conti-nuam em um ritmo de crescimento superior ao das exportações e o saldo da balança comercial está em queda no acumulado do ano. O superávit comercial -diferença positivas entre as vendas ao exterior e as compras- até a quarta semana do mês de agosto é de US$ 26,386 bilhões, uma queda de 9,2% em relação ao mesmo período do ano passado (US$ 29,058 bilhões), segundo dados divulgados ontem pelo Ministério do Desenvolvimento.
Esse resultado é a diferença entre as exportações, que somam US$ 98,952 bilhões e as importações, que totalizam US$ 72,566 bilhões, em alta de 15% e 27,5%, respectivamente.
A expectativa do ministro Miguel Jorge (Desenvolvimento) é que o saldo neste ano fiquei entre US$ 45 bilhões e US$ 46 bilhões, ou seja, uma queda em relação ao ano passado, quando foi registrado recorde histórico em US$ 46,457 bilhões.

Se essa projeção se confirmar, será a primeira que-da no superávit após sete anos de resultados positivos crescentes.
A projeção do mercado financeiro é ainda menor, US$ 42,8 bilhões.
A balança comercial apresentou saldo positivo de US$ 738 milhões na quarta semana do mês (entre 20 e 26 de agosto). No período, as exportações totalizaram US$ 3,232 bilhões e as importações, US$ 2,494 bilhões.
No acumulado do mês, o superávit comercial (saldo positivo entre exportações e importações) está em US$ 2,401 bilhões, com vendas de US$ 11,618 bilhões e compras de produtos importados de US$ 9,217 bilhões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email