IGP-M recua para 1,05% com queda de agrícolas

O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), da FGV (Fundação Getulio Vargas), desacelerou para 1,05% em outubro, contra 1,29% de elevação registrado em setembro, com a queda nos preços dos produtos agrícolas. Os dados foram divulgados ontem.

Neste mês, o IPA (Índice de Preços por Atacado) teve alta de 1,42%, contra 1,83% no mês passado. O índice referente aos preços dos produtos agrícolas teve queda de 1 ponto percentual, de 5,57% em setembro para 4,57% neste mês.

O indicador de Matérias-Primas Brutas recuou 3,89% em outubro, contra 5,85% um mês antes, com a desaceleração registrada nos preços de leite “in natura” (6,63% para 0,58%), milho em grão (17,17% para 9,36%) e trigo (14,33% para -1,14%). Em alta ficaram os preços da mandioca (7,16% para 14,71%), da cana-de-açúcar (-2,03% para -0,34%) e da laranja (7,14% para 11,26%).

Alimentos e combustíveis

O indicador referente a Bens Finais acelerou para 0,80%, contra 0,57% em setembro, mas, excluindo-se os subgrupos de alimentos “in natura” e combustíveis, o indicador de Bens Finais subiu 0,24%, contra 0,73% um mês antes. Os preços dos alimentos “in natura” subiram 6,38% e os dos combustíveis tiveram deflação de 0,52%.
O indicador referente a Bens Intermediários teve ligeira queda, para 0,45%, contra 0,54% no mês passado, influenciado pela redução nos preços de combustíveis e lubrificantes para a produção -de 0,84% em setembro para deflação de 0,16% neste mês. Excluído o subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, o indicador subiu 0,62%, contra 0,46% em setembro.

O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) subiu 0,28% neste mês, contra 0,21% um mês antes. A principal contribuição para a alta veio do grupo Alimentação (de 0,11% para 0,64%), com a elevação dos preços dos alimentos “in natura” -com destaque para hortaliças e legumes (-3,43% para 2,21%) e frutas (-1,03% para 9,73%).

Também subiram os indicadores dos grupos Vestuário (de 0,76% para 1,45%), Transportes (de -0,37% para 0,18%) e Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,16% para 0,24%), com destaque para roupas (0,70% para 1,21%), álcool combustível (-4,26% para 1,61%) e medicamentos em geral (-0,14% para 0,11%).

Os índices dos grupos Habi-tação (0,47% para 0,07%), Edu-cação, Leitura e Recreação (0,28% para 0,15%) e Despesas Diversas (0,11% para 0,02%) mostraram recuos, com destaque para eletricidade residencial (0,20% para 1,29%), passagem aérea (9,11% para 2,26%) e cerveja (0,05% para -0,80%).

O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) subiu 0,49% neste mês, contra 0,39% em setembro. O índice do subgrupo Materiais subiu 0,98% em outubro, contra 0,47% um mês antes.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email