Financiamento com recursos da poupança cresce 10% no ano

Os financiamentos imobiliários com recursos da caderneta de poupança cresceram em abril tanto em quantidade de unidades financiadas como em volume de empréstimos, segundo dados da Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança).
Nos primeiros quatro meses do ano, já são R$ 8,256 bilhões, um crescimento de 10,26% ante o mesmo período do ano passado.
Em números absolutos, as contratações feitas pelos agentes do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) envolveu a construção e aquisição de 78.552 unidades, número 6,31% superior ao registrado entre os meses de janeiro e abril de 2008.
Se considerado apenas o mês de abril, o número de unidades financiadas atingiu 22.831, 6,1% acima do anotado em março e 19,5% em relação a abril de 2008. No acumulado em 12 meses, as unidades financiadas somam o recorde de 304.345.
Em valores, foram registrados empréstimos de R$ 2,370 bilhões em abril, alta de 4,1% ante março e de 17,1% sobre o mesmo mês do ano passado. Em 12 meses, o valor soma R$ 30,801 bilhões, também recorde. “Em um cenário macroeconômico de redução do crescimento, os dados do SBPE mostram a grande vitalidade do crédito imobiliário’’, avalia a Abecip em nota divulgada à imprensa. A entidade destaca ainda que verificou queda no valor médio dos financiamentos destinados à construção. Isso indica, segundo a Abecip, “que o setor de incorporações começa a se voltar para as faixas de renda mais baixas, em que é maior o déficit de habitações registrado’’.

Feirão da Caixa

No primeiro dia do Feirão da Casa Própria em São Paulo, 15,5 mil pessoas passaram pelo Centro de Exposições Imigrantes das 10h às 18h30, e foram movimentados R$ 162 milhões, entre contratos fechados e em andamento com a Caixa.
“O primeiro dia é o mais fraco”, comentou o superintendente regional do banco, Valter Nunes, que espera a visita de mais de 100 mil pessoas no sábado e no domingo.
Na avaliação das construtoras com filas nos estandes no evento, potenciais mutuários estão mais bem informados neste ano e com mais vontade de fechar logo o negócio devido à publicidade do “Minha Casa, Minha Vida”.
O programa começou a valer em 13 de abril e tem como foco imóveis novos avaliados em até R$ 130 mil para famílias com renda de, no máximo, dez salários mínimos (R$ 4.650).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email