Filhote de peixe-boi é resgatado em Autazes pelo Inpa

O Inpa/MCT (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia) recebeu na tarde de segunda-feira (5) mais um filhote de peixe-boi. A fêmea de aproximadamente dois meses foi resgatada no município de Autazes, interior do Amazonas.
O animal foi encontrado na última sexta-feira (2) por pescadores, que o acolheram e cuidaram. No sábado, procuraram a Secretaria do Meio Ambiente do município, que entrou em contato com a Associação Amigos do Peixe-Boi (Ampa). A Polícia Ambiental foi acionada, mas tiveram problemas para realizar o resgate, por causa da demanda. A previsão de resgate era para quarta-feira, entretanto, preocupados com a saúde do peixe-boi, veterinários da Ampa fizeram o resgate hoje, por volta das 15h da tarde.
A médica-veterinária da Ampa, Paula de Souza, acredita que o filhote já estava há algum tempo longe da mãe, porque está muito magro e debilitado. Segundo a médica-veterinária, a comunidade estava bem consciente e a família do pescador que encontrou estava cuidando do animal da melhor forma possível. “Ela está magra, debilitada, estressada, mas não está com nenhum machucado aparente”, afirmou a veterinária.
A comunidade batizou o filhote de Iara e o nome será mantido. “Ela vai ficar aqui com a gente até ela crescer e ficar adulta”, confirma a veterinária Souza. Ela ressalta ainda a importância da conscientização das pessoas no processo de resgate dos animais, pois isso facilita o sucesso da reabilitação do animal. O transporte do animal até Manaus foi feito através de hidroavião. Ainda não foi medido nem pesado, devido ao estado do animal para evitar o estresse.

Conservação e pesquisa

A Ampa é uma organização não governamental que atua em parceria com o LMA/Inpa. A associação é patrocinada pela Petrobras e tem como missão promover atividades de proteção, conservação, pesquisa e manejo do peixe-boi da Amazônia, e dos outros mamíferos aquáticos existentes na região: lontra neotropical (Lontra longicaudis), ariranha (Pteronura brasiliensis), tucuxi (Sotalia fluviatilis) e boto-vermelho (Inia geoffrensis).
A preocupação com a causa da conservação da natureza e, consequentemente, com a preservação dos mamíferos aquáticos da Amazônia é uma crescente. Desde a última década, a Ampa tem recebido o apoio de pessoas físicas e jurídicas para a realização de suas ações de pesquisas, resgate e reabilitação de animais em cativeiro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email