FED começará a comprar dívidas de curto prazo no próximo dia 27

O banco informou que continuará a agir até que se consiga estabilizar os mercados financeiros e garantir um funcionamento normal dos mercados no futuro. “Nossa estratégia será continuar a desenvolver e refinar (nossos instrumentos) enquanto nos adaptamos a novos efeitos e a choques inevitáveis’’, disse o presidente do FED, Ben Bernanke. “Mas não iremos desistir até termos alcançado nossas metas de reparar e reformar nosso sistema financeiro e, com isso, restaurar a prosperidade da economia’’. O “commercial paper’’ é uma espécie de nota promissória, um empréstimo de curto prazo que facilita as transações rotineiras das empresas -como reposições de estoque e pagamentos de empregados, além de fazer circular dinheiro entre os bancos.

Compra de ações

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, anunciou na terça-feira a compra de ações, no montante de US$ 250 bilhões, de inúmeras instituições bancárias, com recursos que já haviam sido previstos no pacote anticrise de US$ 700 bilhões aprovado pelo Congresso.
Segundo Bush, a compra de ativos de grandes bancos e outras iniciativas, como garantias a empréstimos bancários “são ações inteligentes e têm todo o apoio dos EUA’’.
Após uma reunião com seus conselheiros econômicos na Casa Branca, o presidente americano disse que essa medida e outras a serem anunciadas vão ajudar a restaurar a confiança e “devolver a economia à trilha do crescimento e da prosperidade’’.

Novo capital ajudará bancos a fazer empréstimos a empresas e pessoas e a compensar as perdas

O presidente disse que o novo capital a ser injetado nos bancos “vai ajudar a que os bancos façam empréstimos a empresas e pessoas e a compensar as perdas ocorridas durante a crise financeira’’.
“Dessa maneira vamos estimular a criação de empregos e o crescimento econômico. É uma medida de curto prazo essencial para dar apoio a um sistema financeiro debilitado’’, disse Bush.
O presidente George W. Bush destacou ainda que a FDIC (Corporação Federal de Seguro de Depósito, na sigla em inglês), órgão do governo que garante operações do setor bancário americano, irá garantir as novas dívidas dos bancos.
“Os bancos não têm conseguido obter empréstimos, o que está afetando o crédito para pessoas e empresas”.
“Quando o dinheiro fluir mais livremente entre os bancos, isso irá facilitar a vida dos americanos para comprar carros e para financiar outros produtos’’, afirmou Bush. A compra torna o governo acionista das instituições, o que, na prática, equivale a uma nacionalização parcial do sistema financeiro. De acordo com o jornal americano “The Wall Street Journal’’, que cita uma fonte ligada às negociações, o governo dos Estados Unidos planeja adquirir, entre outros, “blocos de ações preferenciais (que não dão ao portador direito a voto dentro da empresa, mas tem prioridade em distribuições de dividendos e reembolso do capital investido) de nove instituições de primeira linha’’.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email