Faculdade adota sistema de lousas digitais em salas de aula

O Centro Universitário Nilton Lins iniciou a utilização da tecnologia do sistema Smart Board –as lousas digitais– em suas salas. As quatro primeiras unidades já estão em fase de instalação e em breve devem ser utilizados em salas de aula e auditórios totalmente interativos.
Segundo um dos responsáveis pela instalação da nova tecnologia na Nilton Lins, Marcelo Chaves, os quadros devem revolucionar as aulas tendo em vista as inúmeras possibilidades que eles oferecem aos professores e alunos.
Os quadros Smart Board são, na realidade, grandes monitores conectados a um computador com a superfície sensível ao toque, ou seja, quando alguém mexe no quadro, o computador registra o que se faz, podendo o usuário movimentar objetos, escrever, desenhar, apresentar vídeos, slides, acessar internet, além de uma infinidade de utilizações que superam os conhecidos data shows.
Conectados a uma rede wireless (internet sem cabo) é possível que todos os ­alunos presentes na sala de aula, a partir de notebooks, também possam interagir e até salvar os conteúdos da tela no computador ­pessoal.
Com o quadro interativo, –ou lousa digital, como está sendo chamado–, que mede o tamanho aproximado de um quadro normal, os usuários podem compartilhar com uma audiência e operá-lo com próprio dedo em vez de um mouse, bastando tocar na tela. Mas ele também traz uma caneta especial que possui ponta de borracha para não danificar a superfície da lousa e um apagador virtual.

Envolvimento
total
De acordo com a direção do Centro Universitário Nilton Lins, a idéia é que futuramente as lousas digitais sejam utilizadas em larga escala na instituição, fazendo com que os alunos fiquem totalmente envolvidos durante as aulas.
“Com as lousas digitais, os acadêmicos terão imagens vibrantes, grandes e com movimento, ­interagindo fisicamente com o material apresentado eles poderão mover letras, números, palavras e imagens com os dedos.
Alunos com necessidades especiais podem ler e ver e ouvir as informações com facilidade, pois as salas serão equipadas com sistema de som estéreo de alta qualidade”, ressaltou o presidente da mantenedora, Nilton Costa Lins Júnior.
Das quatro primeiras unidades, duas serão instaladas no campus da Nilton Lins no Parque das Laranjeiras (sala de aula do curso de medicina e no auditório Professora Vânia Pimentel), um no campus Japiim e outro no Centro Tecnológico da Ponta Negra.
Assim que as quatro primeiras salas estiverem prontas, alguns professores passarão por treinamento oferecido por uma empresa de São Paulo, tornando-se posteriormente multiplicadores para outros docentes.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email