18 de abril de 2021

Facebook faz estudantes tirarem notas mais baixas, diz estudo

As crianças estão indo mal na escola? Pelo menos nos EUA, um estudo da Universidade Estadual de Ohio já descobriu quem é o culpado: o Facebook

As crianças estão indo mal na escola? Pelo menos nos EUA, um estudo da Universidade Estadual de Ohio já descobriu quem é o culpado: o Facebook. Segundo a pesquisa, jovens que navegam pela rede social passam menos tempo estudando –afinal, não dá para fazer as duas coisas ao mesmo tempo.
Claro, os jovens se negam a admitir que gastar algumas horas por dia seja prejudicial ao rendimento escolar. Setenta e nove por cento dos entrevistados disseram que o uso de redes sociais não atrapalhava seus estudos. Para fazer a pesquisa, foram ouvidos 219 estudantes da Universidade Estadual de Ohio. O estudo se concentrou no Facebook e não levou em consideração outras redes sociais, como o MySpace ou o Twitter.
“Existe uma desconexão entre a visão dos estudantes, que afirmam que o Facebook não traz problemas à vida escolar, e nossas descobertas, de indicam que esses jovens estudam menos do que aqueles que não navegam pela rede social”, disse Aryn Karpinski, co-autora do estudo.
Segundo Karpinski, os visitantes da rede social estudaram de uma a cinco horas por semana e suas médias ficaram entre 3.0 e 3.5 –de um máximo de 5 pontos. Já aqueles que não navegam pelo Facebook estudaram de 11 a 15 horas e tiveram médias entre 3.5 e 4.0.
A pesquisadora, porém, destaca que o Facebook não pode ser totalmente culpado pelas notas mais baixas. “Pode haver outros fatores envolvidos, como personalidades impulsivas”, ela acrescentou. “Se não houvesse o Facebook, pode ser que alguns estudantes continuariam tendo notas bai­xas, pois eles arrumariam outras maneiras de evitar estudar”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email