Energia eólica e biomassa devem crescer no País

Levantamento feito pela Ernst & Young nos primeiros meses de 2010 aponta que, apesar do Brasil ocupar a 19ª posição no ranking dos países mais atrativos para investimentos no mercado de energia renovável, a expectativa de crescimento é maior que a taxa comum esperada no restante do mundo, entre 15% a 20%. Os melhores indicadores do País foram os que apontaram a atratividade para energia eólica onshore, biomassa/outras formas de energia e energia solar fotovoltaica.
No estudo, que aborda o período até o mês de fevereiro, três das maiores economias do mundo ocupam as primeiras colocações. Os Estados Unidos lideram o ranking, seguidos por China e Alemanha. O estudo leva em consideração não apenas as estratégias futuras, como também a atual infraestrutura de energia renovável de cada país. Por isso, destaca o envolvimento estratégico do governo brasileiro na promoção de segurança energética, evidenciado por meio do Proinfa (Programa para Incentivo de Fontes Alternativas de Energia).
O levantamento destaca que 85,4% do suprimento de energia brasileiro já vêm de recursos renováveis (três quartos dos quais de recursos hidrelétricos). Ainda assim, desde a implementação do ProInfa, avanços têm sido observados noutras modalidades. A energia eólica, por exemplo, saltou de 22 MW em 2003 para 602 MW em 2009. Atualmente, 10 projetos estão em construção, com capacidade total de 256,4 MW.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email