25 de junho de 2022

Duas pessoas são detidas por desaparecimento de jornalista e indigenista no Amazonas

A Polícia Federal deteve, na noite desta segunda-feira (06), dois homens para prestarem esclarecimentos sobre o desaparecimento do jornalista do The Guardian, Dom Phillips, e do indigenista da Funai, Bruno Araújo.

O envolvimento dos dois pescadores, identificados apenas como “Jânio” e “Churrasco”, ainda não foi revelado. Eles foram levados até a sede da PF para prestarem esclarecimentos sobre o desaparecimento. A informação foi confirmada ao O Globo pela União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja).

Segundo representantes da Univaja, ‘Churrasco’ já havia sido citado como a pessoa com quem Bruno e Dom se reuniria na comunidade São Rafael. O objetivo era tratar sobre trabalhos entre ribeirinhos e indígenas na vigilância para evitar invasões.

Em um áudio enviado a representantes da Funai, o servidor chegou a dizer quando retornaria da missão.

“Eu tô entrando no mato amanhã. Daqui a uns 15 dias ou menos até eu tô por Atalaia do Norte. E chego dia 6”, disse o indigenista.

A região vive conflitos de indígenas com garimpeiros, pescadores e caçadores ilegais, além de tráfico de drogas e armas.

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) vai enviar reforço policial especializado para o município de Atalaia do Norte, no interior do Amazonas, para apoiar as buscas e as investigações do desaparecimento.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email