Divisa norte-americana fecha em leve baixa de 0,16%

Por aqui, entre as principais notícias do dia, o Banco Central informou que as saídas de dólares superaram as entradas em US$ 1,6 bilhão até o dia 24 deste mês

O dólar fechou em leve baixa de 0,16% nos últimos negócios do dia, sendo cotado a R$ 1,784 (valor de venda). Nas casas de câmbio paulistas, o dólar turismo foi cotado a R$ 1,900 (estável).

Por aqui, entre as principais notícias do dia, o Banco Central informou que as saídas de dólares superaram as entradas em US$ 1,6 bilhão até o dia 24 deste mês, que marca um período de fortes turbulências do mercado financeiro.

Ainda segundo o Banco Central, os investimentos estrangeiros totalizaram US$ 34,616 bilhões em 2007, o maior valor já registrado em um único ano e quase o dobro do registrado em 2006. A expectativa do BC é de que, neste ano, os investimentos estrangeiros somem US$ 28 bilhões.

“A espera por um novo corte do Fed foi o que atraiu os investidores para o mercado ontem”, disse o estrategista Alfred Goldman, da A.G. Edwards & Sons, segundo a agência de notícias Associated Press.

Juros futuros

O mercado futuro de juros, que baliza as tesourarias dos bancos, voltou a reduzir as taxas projetadas para 2008 e 2010.

Entre os contratos mais negociados, a taxa projetada para abril de 2008 cedeu de 11,17% para 11,16%; no contrato de janeiro de 2009, a taxa projetada foi mantida em 11,91%; no contrato de janeiro de 2010, a taxa projetada passou de 12,74% para 12,66%. O boletim Focus, do Banco Central, mostrou que a maioria dos analistas do mercado financeiro revisou para sua cima suas projeções de inflação para 2008: a mediana das estimativas do IPCA subiu de 4,37% para 4,45% nas duas últimas semanas.

Os analistas do mercado financeiro ajustaram para cima as previsões em relação à inflação para esse ano.

Agora, a expectativa é que o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor) fique em 4,45% em 2008, contra 4,37% no levantamento anterior, segundo o boletim Focus do Banco Central.

Esse índice é utilizado como parâmetro no regime de meto de inflação, que tem como centro da meta 4,5%, com margem de tolerância dois pontos percentuais para cima ou para baixo. A previsão para o IGP-DI subiu de 4,75% para 4,79%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email