Déficit primário do Governo Central atinge R$ 87,84 bilhões

A retração econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus fez o Governo Central – Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social – encerrar julho com déficit primário de R$ 87,335 bilhões. Apesar de ser o maior rombo registrado para o mês desde o início da série histórica, em 1997, o resultado veio melhor que o estimado pelo mercado.

As instituições financeiras pesquisadas pelo Prisma Fiscal, publicação do Ministério da Economia com analistas de mercado, estimavam que o resultado negativo ficaria em R$ 103,5 bilhões no mês passado. O número contrastou com previsão recente divulgada pela equipe econômica, que estimava déficit primário de R$ 252 bilhões para julho.

O déficit primário representa o resultado negativo nas contas do governo desconsiderando os juros da dívida pública. De janeiro a julho, o rombo do Governo Central totalizou R$ 505,187 bilhões, valor recorde da série histórica para o período. Nos sete primeiros meses do ano passado, o déficit somava R$ 35,245 bilhões.

No acumulado de 12 meses, o déficit primário chega a R$ 567,4 bilhões. Para 2020, o Ministério da Economia projeta rombo de 787,4 bilhões, o equivalente a 11% do Produto Interno Bruto (PIB).

Coronavírus

A queda das receitas decorrente da crise econômica e o aumento de despesas com o enfrentamento da pandemia de covid-19 são os principais responsáveis pelo aumento do déficit primário. Por causa do estado de calamidade pública aprovado pelo Congresso em março, o Governo Central está dispensado de cumprir a meta de déficit primário de R$ 124,1 bilhões.

Segundo os números do Tesouro, as medidas associadas à pandemia aumentaram as despesas em R$ 62,8 bilhões no mês passado. A maior despesa decorre do auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras), que totalizou R$ 45,9 bilhões. Em segundo lugar, vem o auxílio o auxílio emergencial aos estados, que consumiu R$ 18,3 bilhões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email