Curso para mulheres na Construção forma 1ª turma

Em vista de proporcionar o acesso das mulheres ao mercado de trabalho, o Curso de qualificação profissional Mulheres na Construção Civil do Ifam (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia), CMC (Campus Manaus Centro), em parceria com a Sudam (Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia) e a Faepi (Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa, Extensão e Interiorização do IFAM), formou nesta sexta-feira (30), as duas primeiras turmas do curso, nas modalidades Revestimento Cerâmico e Pintura de Obras.
O IFAM certificou cinquenta e oito mulheres em vulnerabilidade social. Segundo o diretor de Extensão, Relações Empresariais e Comunitárias do Campus Manaus Centro, Afrânio de Morais Leite, as modalidades oferecidas proporcionam qualificação para mulheres desempregadas, com baixa renda ou sem renda e que necessitam de uma oportunidade de formação para investir num futuro profissional. “Temos o dever de levar conhecimento para a comunidade por meio da extensão, e o Mulheres na Construção Civil possibilita chegarmos às pessoas necessitadas por capacitação”, explicou.
O curso recebeu apoio financeiro da SUDAM para implantação no Campus Manaus Centro, com carga horária de 304 horas, realizado durante os meses de abril a agosto de 2013. Na ocasião, o superintendente da SUDAM, Djalma Bezerra Mello, falou sobre a importância desse tipo de investimento com o objetivo de fomentar a profissionalização. “O objetivo da Superintendência é promover o desenvolvimento regional e sustentável, que incluam as pessoas que estão à margem da economia”, destacou.

Motivação das alunas

Em busca de um emprego, Raimunda Francinete Matias de Souza, 54 anos, não esperava ter a oportunidade de estudar no IFAM e incentiva o investimento no curso. “As pessoas devem buscar conhecimento, pois isso pode servir para um futuro emprego ou para si mesmo”, disse.
Já Sara Jane da Silva Regis, 46 anos, avalia essa oportunidade como uma nova especialização. “Foi muito gratificante aprender uma área que ainda não tinha muito conhecimento e hoje sonho em continuar nesse serviço”, disse.
Para Ana Carolina Carioca Gomes, 25 anos, aluna dos cursos subsequente em Química no IFAM e técnico em Agrimensura no CETAM (Centro de Educação Tecnológica do Amazonas), a vontade de ingressar na graduação em Engenharia Civil foi o motivo principal para participar do curso. Segundo Gomes, o Mulheres na Construção Civil proporcionou melhor interação social, “além da questão teórica, do conhecimento, esse curso me proporcionou valor humanístico”, relatou.

Outras turmas

No dia 09 de setembro, o Curso de Qualificação Mulheres na Construção Civil formará mais uma turma em Revestimento Cerâmico e Pintura de Obras, com a meta de formar juntamente com as primeiras duas turmas qualificadas, cem mulheres para o mercado de trabalho.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email