Consultorias recuperam empresas com dificuldades

Reestruturação da empresa, profissionalização de seus funcionários, recuperação judicial, conflitos societários, adequação estatutária. Esses são alguns dos problemas encontrados em boa parte das empresas que passam por dificuldades financeiras e, para a maioria dos profissionais envolvidos, tal situação é vista como um verdadeiro pesadelo.

Por outro lado, existem empresas e executivos especializados em trabalhar no gerenciamento de companhias que passam por um momento de crise, muitas vezes, beirando à falência. É o caso da Corporate Accounting Governança & Gestão, coordenada pelo economista Laerte Russo Farias, que já realizou mais de 60 gestões de recuperação e atua em auditoria, contabilidade, governança corporativa, plano de negócios, entre outras ações.

Atualmente, uma das empresas gerenciadas pela Corporate é a Feva, principal fornecedora brasileira de máquinas e equipamentos de grande porte para a indústria gráfica e de embalagens, tanto para o mercado interno como externo. Porém, o fato de ser referência na área de impressoras gráficas flexográficas não foi suficiente para livrar a empresa de problemas. “Foram diversos os fatos que coincidiram para que a Feva passasse por uma fase crítica. Em respeito aos seus profissionais, foi mantido o quadro, mesmo quando, há dois anos, um grande cliente do exterior sustou o contrato de parceria. A Feva então bancou esse custo, mesmo sem demanda. Em segundo lugar, a empresa teve um problema de recursos que ficaram retidos no Banco Santos. Aliado a isso, com o dólar mais baixo, diminuíram as exportações. Um fator ­puxou o outro, além de boatos difundidos pelo mercado, que aumentam, sobremaneira, quaisquer problemas existentes”, afirmou o diretor da Corporate, Laerte Russo Farias.

Gestão de negócios

A estratégia da Corporate é viabilizar projetos e oferecer soluções em aperfeiçoamento profissional, gestão de negócios e treinamento empresarial, disponibilizando aos clientes orientação quanto aos principais aspectos práticos e legais da área contábil e financeira e quanto às ferramentas usadas na gestão de custos.

Há seis meses à frente da Feva, Farias mostrou resultados bastante positivos. “Através de um contínuo e austero trabalho de negociação, conquistamos novas linhas de crédito e executamos a fabricação e comercialização de dez novas máquinas, tanto para clientes brasileiros como de outros países como México, Nigéria, Venezuela e Rússia. A previsão é de que, em no máximo mais 18 meses, a empresa esteja comple­tamente recuperada”, finalizou o executivo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email