Confiança do consumidor fica estável em setembro

A confiança do consumidor ficou praticamente estável em setembro, informou a FGV (Fundação Getulio Vargas). O ICC (Índice de Confiança do Consumidor), apurado pela fundação, recuou de 109,3 em agosto para 109 neste mês, devido à combinação de avaliações menos positivas sobre a situação atual e mais otimismo para os próximos meses.
O fator que mais pesou sobre a confiança do consumidor neste mês foi a deterioração nas avaliações a respeito da situação econômica local: a proporção de consumidores que a consideram boa manteve-se em 11,4%, mas a parcela dos que a avaliam como ruim subiu de 36% para 42,1%.

O ISA (Índice da Situação Atual) caiu 4,4%, de 109,6 para 104,8, interrompendo uma série de cinco altas consecutivas. Em agosto o índice havia avançado 1,3%, de 108,2 para 109,6, maior nível desde janeiro de 2006 (109,7). Em 12 meses, o indicador acumula variação de 5%.

Apesar da tendência desfavorável do ISA, a intenção de compra de bens duráveis continuou avançando, pelo quarto mês consecutivo. A proporção de consumidores que prevêem gastar mais nos próximos seis meses aumentou de 15,4% para 18%, a maior desde janeiro de 2006. A dos que prevêem gastar menos caiu de 31% para 29,4%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email