6 de dezembro de 2021

Cheia do rio Negro atinge marca histórica

O prefeito de Manaus, David Almeida, anunciou, na manhã deste domingo, 30/5, em coletiva realizada no Porto da cidade, Centro, que a cota do rio Negro alcançou a marca de 29,97 metros, igualando o maior nível já registrado na cidade, ocorrido em 2012. “É um dia histórico e a cidade de Manaus se preparou para isso”, enfatizou.

David Almeida ressaltou que a Prefeitura de Manaus fez todo um preparativo, um planejamento para a subida do rio Negro. “O rio continua subindo. Certamente iremos ultrapassar essa marca de 2012. Porém, espero que esse rio pare de subir e que essa água comece a descer para que a gente possa voltar ao normal na nossa cidade. Se continuar subindo, a prefeitura está preparada para continuar atendendo a população”, garantiu.

Para conter os prejuízos causados pela cheia, o chefe do Executivo municipal enfatizou que a prefeitura iniciou as ações preventivas, há mais de dois meses, através do Comitê Especial de Enfrentamento das Cheias Fluviais do Município. Entre os serviços estão a construção de 9 mil metros de pontes em áreas alagadas e a criação do Auxílio Enchente, que contemplará as famílias cadastradas, a partir da próxima terça-feira, 1⁰ de junho.

“Ampliamos os trabalhos e estamos em 15 bairros atendendo a população, dando o suporte necessário em todas as áreas atingidas na nossa cidade. Já na terça-feira (1º), nós pagaremos o Auxílio Enchente. Lembrando que o auxílio que criamos é de R$ 200, para complementar o Auxílio Aluguel”, explicou o prefeito.

Questionado sobre as dificuldades causadas pela cheia deste ano, David Almeida ressaltou que a prefeitura está atuando, simultaneamente, em vários bairros da zona urbana e em comunidades da zona rural. Além disso, enfatizou que todo recurso da Operação Cheia está sendo custeado pelo município.

“Nós estamos atendendo da melhor maneira possível. Estamos preparados para dar esse suporte. Quero destacar que todos os recursos que foram entregues nessa Operação Cheia, são recursos próprios da prefeitura, sem ajuda do governo do Estado ou governo federal. Somos a única prefeitura do Brasil que paga seis auxílios para a população. Nós priorizamos a população, priorizamos cuidar das pessoas e estamos fazendo o melhor que está ao nosso alcance”, concluiu.

Ações

A Prefeitura de Manaus trabalha com a previsão de que a cheia supere os 30 metros, de acordo com estimativas do Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

De acordo com dados da Defesa Civil Municipal, mais de 4 mil famílias, incluindo a zona rural, já foram cadastradas pela Secretaria Municipal de Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), para serem atendidas, com o apoio do Fundo Manaus Solidária, com cesta básica, kit higiene e dormitório.

Para minimizar o odor forte e a proliferação de bactérias nas áreas alagadas, equipes da Casa Militar, em parceria com a concessionária Águas do Amazonas, estão realizando, periodicamente, aplicação de cal. Segundo o prefeito, esse tipo de ação ajudou com que o entorno da praça do Relógio, Centro, voltasse a ser visitado pela população.

“A enchente se tornou uma atração turística. Eu passei aqui pela avenida Eduardo Ribeiro e vi uma quantidade enorme de famílias visitando. As pessoas vêm de jet ski e de lancha ver a marca aqui do Porto. A Prefeitura preparou os nossos espaços públicos para receber a maior enchente da história”, finalizou.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email