Calote das empresas cresce 1,3% em 2007

A inadimplência de empresas teve acréscimo de 1,3% no acumulado do ano em relação ao mesmo período de 2006, apontou na quarta-feira um estudo da Serasa.
Na comparação entre os meses de julho de 2006 e 2007, o avanço da inadimplência foi mais acentuada, atingindo 5,6%. Já na variação entre junho e julho deste ano, o Indicador Serasa de Inadimplência Pessoa Jurídica ficou quase estável com alta de 0,2%.
Apesar da alta, os técnicos da Serasa acreditam que a inadimplência está com bom comportamento, se levado em conta que cresceu em um ritmo menor em relação à cessão de crédito. Segundo dados do Banco Central, o crédito para pessoas jurídicas teve um acréscimo de 10,4% no acumulado do ano até julho, e de 19,3% na comparação dos meses de julho de 2006 e 2007. Entre os tipos de dívidas das pessoas jurídicas, os títulos protestados seguem na liderança. Eles representam 40% nos sete primeiros meses do ano. Porém, ficou um pouco abaixo do registrado no mesmo período de 2006 (40,5%).
Em segundo lugar estão os cheques sem fundos, com participação de 38,4% na inadimplência das empresas -também inferior ao verificado no ano passado (39,8%).
As dívidas vencidas em instituições financeiras são responsáveis por 21,6% da inadimplência empresarial.
Esse tipo de dívida ganhou representatividade no ranking, já que no ano passado esses registros representaram 19,7% da inadimplência.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email