Brasil se beneficia pela primeira vez da estabilidade, diz Henrique Meirelles

O presidente do BC (Banco Central), Henrique Meirelles, disse na terça-feira que o Brasil consegue neste momento se beneficiar pela primeira vez da estabilidade conquistada nos últimos anos.
“Temos uma inflação controlada e uma população que está convencida do papel do BC no seu controle’’, disse Meirelles durante seminário sobre o futuro do Brasil, realizado em São Paulo em comemoração aos 40 anos da revista “Veja’’. “Com isso, o Brasil se beneficia pela primeira vez da estabilidade’’.
Henrique Meirelles diz acreditar que isso ocorre porque o Brasil aproveitou os últimos anos de bonança mundial para criar condições de estabilizar sua economia, e agora consegue passar bem pelo primeiro teste desse novo patamar de segurança.
“Quando o Brasil entrou neste ciclo de consolidação do crescimento, perguntaram como o Brasil reagiria à primeira grande crise mundial’’, disse Meirelles. “A crise está aí e o Brasil tem um desempenho positivo’’.
Um sinal desse desempenho, disse o presidente do Banco Central, é que antes o Brasil era um dos primeiros países a reagir negativamente quando havia um problema econômico-financeiro no mundo, o que, dessa vez, não ocorreu.
Faltando uma semana para a reunião do Copom que definirá a nova taxa de juros da economia brasileira, Henrique Meirelles evitou dar sinais de qual será a decisão da autoridade monetária.
Mas ele não deixou de ressaltar que a inflação não é apenas atrelada ao aumento global das commodities como também pelo consumo interno aquecido -um sinal de que o fim das altas nas matérias-primas no mercado internacional vista nos últimos dois meses não deve ser suficiente para que o Banco Central abra mão do ajuste que está fazendo na Selic.
“A inflação não é só importada. Ela tem dois componentes claros: uma global, por causa das commodities, e outra doméstica, por conta do consumo e do crédito’’, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email