Brasil fica em 9º lugar na abertura de novos negócios

O Brasil é o nono país, entre 42 pesquisados, no que diz respeito ao empreendedorismo inicial, ou seja, setor que reúne empresas com menos de 42 meses de existência, segundo a pesquisa GEM (Global Entrepreneurship Monitor) divulgada pelo Sebrae. No ano passado, eram 15 milhões de empresas com este perfil registradas no país, o que corresponde a uma taxa de 12,62%, ante taxa de 11,6% em 2006.
Os países mais empreendedores iniciais são Tailândia (26,87%), Peru (25,89%), Colômbia (22,72%), Venezuela (20,16%), República Dominicana (16,75%), China (16,43%), Argentina (14,43%) e Chile (13,43%). Em compensação, os menos empreendedores são Japão (4,34%), Suécia (4,15%), Romênia (4,02%) e França (3,17%).
Na categoria de empresas estabelecidas, aquelas que existem há mais de três anos e meio, o Brasil fica em sexto lugar, com taxa de 9,94%, atrás apenas de Tailândia (21,35%), Peru (15,25%), Grécia (13,31%), Colômbia (11,56%) e Argentina (9,96%).
Na outra ponta, os países com menos empresas estabelecidas são Porto Rico (2,4%), Israel (2,36%), França (1,74%), Rússia (1,68%) e Bélgica (1,4%).
Segundo a pesquisa, 57% dos empreendedores que abriram um novo negócio foram motivados pela oportunidade, enquanto 43% foram motivados pela necessidade. “Em 2002, os empreendimentos por necessidade eram maioria. Hoje, há um distanciamento do número de negócios por oportunidade. É esse tipo de empreendimento que gera riqueza para o país”, diz Paulo Bastos, pesquisador do IBPQ (Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade).
Como antecipado pela colunista Mônica Bergamo, o número de brasileiros que abriram negócios próprios por oportunidade aumentou em 1 milhão no ano passado.

Mulheres empreendedoras

No Brasil, em 2006, foram 7 milhões de negócios abertos por oportunidade e, em 2007, 8 milhões de novos empreendimentos. Já os negócios por necessidade, no último ano, somaram 6,3 milhões.
Pela primeira vez, o número de mulheres empreendedoras superou o de homens. Elas são 52% dos empreendedores adultos no Brasil. Na média de todos os países que participaram da pesquisa, elas são 39%. A pesquisa mostra ainda que 50,8% dos empreendedores iniciais têm idade entre 18 a 34 anos. 26,8% tem entre 35 e 44 anos e 17,5% tem de 45 a 54 anos.
Segundo a GEM, o grau de escolaridade dos empreendedores iniciais tem aumentado. Enquanto em 2001, os empresários com de uma quatro anos de escolaridade formal eram 48,5%, em 2007, eles são 25,7%. A pesquisa do ano passado mostra que a maioria dos empreendedores iniciais tem de cinco a 11 anos de escolaridade formal (54%).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email