10 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Bio&TIC, união estável na Amazônia a partir da floresta – Entrevista com Roberto Garcia FPF-Tech

Junho é o mês do calendário Amazônia em que a floresta inicia a celebração de suas festas, por obra e graça de seu viço, vida e fartura que borbulham em profusão. E junho foi escolhido para abrir as portas da hospitalidade Amazonas para a EXPOAMAZONIA BIO&TIC 2022, o maior evento de Bioeconomia e Tecnologia da Informação e Comunicação ja realizado no coração da floresta, um sonho dos Amazônidas e uma vitrine de seus talentos, engenho, empreendedorismo e arte. Representante do T da tecnologia que vai desfilar na ExpoAmazonia, Roberto Garcia recebeu a Follow Up para uma prosa. Confira

Por Alfredo Lopes

1- Coluna Follow-up: Na sua opinião, quais os frutos esperados deste casamento entre de bioeconomia e tecnologia? 

  • Roberto Garcia: Este é um casamento de união estável e duradoura. O uso da tecnologia é essencial para viabilizar, por exemplo, a agricultura de precisão, a biotecnologia genômica, a nanotecnologia, uso de IOT na plasticultura para controle das variações do clima, automação e robótica para digitalização do campo. O uso acelerado de novas tecnologias no agronegócio irá permitir o Brasil reduzir custos e expandir as oportunidades de penetração do produto nacional no exterior.

2– FUP: Estamos falando há algumas décadas sobre novas modulações econômicas. Como você enxerga a indústria de hoje com a utilização dessas duas áreas de conhecimento e de profissões?

  • R.G: Estudo do Fórum Econômico Mundial evidenciou que, na próxima década, mais de um bilhão de empregos, em todo o mundo, serão impactados pelas novas tecnologias. No Brasil, não é diferente. Por isso, é urgente e fundamental que se invista mais em capital humano, especialmente de forma continuada, no contexto das tecnologias da Indústria 4.0, principalmente em digitalização e a automação de processos. A FPF tech tem trabalhado para acelerar este processo de formação de mão de obra qualificada disponibilizando para o ecossistema local mais de 70 cursos de curta duração nestas novas tecnologias e dois cursos de formação técnica, de 18 meses de formação, nas áreas de Automação Industrial e Desenvolvimento de Software.

3- FUP: CBA e FPFtech: são duas estruturas vizinhas geograficamente no Polo industrial de Manaus. Que ações já foram feitas ou estão pensadas para integrar as rotinas de ambas as instituições?

  • R.G: Não só pela proximidade, mas também pelo interesse da FPFtech em contribuir com o desenvolvimento da área de Biotecnologia da nossa região temos procurado estar próximos do CBA e IDESAM nas iniciativas onde possamos atuar em colaboração e intercâmbio de conhecimento.

4- FUP: Ainda padecemos de escassez de profissionais da área de TIC e de Bioeconomia. A ETEC vai demandar uma BIOTEC ? 

  • R.G: Nossa instituição tem se diferenciado ao longo dos anos no mercado por desenvolver soluções sob demanda, sob medida e inovativas para nossos clientes gerando diferenciais competitivos para os seus negócios. À medida que sejamos demandados por estes nesta área, estaremos com certeza focando esforços e recursos neste sentido.

Roberto Garcia é paulistano de nascimento mas atua na Amazônia ha 21 anos. Tem extensa vivencia na estruturação e gestão de Projetos com carreira profissional desenvolvida como executivo ou consultor empresarial em empresas nacionais e internacionais Classe Mundial. Sua formação acadêmica abrange Mestrado em Business Innovation pela FUCAPI em associação com a Universidade do Novo México – Albuquerque – EUA, Pós-graduação em Administração Financeira pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, Engenharia de Segurança do Trabalho pela Faculdade de Engenharia Industrial – FEI, Engenharia Mecânica pela Universidade Paulista – UNIP, além de vários outros cursos de capacitação ministrados no Brasil e exterior nas áreas de Tecnologia da Informação, Liderança de Projetos e Pessoas, Estratégias Empresariais, Gestão Operacional, “Supply Chain Management”, “Total Quality”, “Lean Manufacturing”, Six Sigma, bem como metodologias ágeis de projetos, dentre elas, SCRUM, KANBAN, entre outros.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email