18 de abril de 2021

Bens finais também sofrem alta

O índice de bens finais teve alta de 0,58% na primeira prévia deste mês, contra 0,19% em igual período de janeiro.

O índice de bens finais teve alta de 0,58% na primeira prévia deste mês, contra 0,19% em igual período de janeiro. O subgrupo alimentos in natura foi a principal influência, com alta de 2,66% -contra 0,43% um mês antes.
O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) desacelerou para alta de 0,16%, contra 0,47% no mesmo período de janeiro. O grupo alimentação foi o que mais contribuiu para a redução no índice, com ligeira variação de 0,03% na primeira prévia deste mês, contra 0,88% um mês antes. Os destaques foram carnes bovinas (1,25% para 1,11%), arroz e feijão (8,98% para 3,20%), hortaliças e legumes (-1,00 para 3,11%) e frutas (2,50% para 0,38%).
Os preços nos grupos educação, leitura e recreação (0,37% para 0,99%), habitação (0,08% para 0,14%) e despesas diversas (0,17% para 0,39%), no entanto, tiveram alta. Os destaques foram cursos formais (0,00% para 1,43%), aluguel residencial (0,48% para 0,56%) e cerveja (-1,90% para -0,36%).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email