Ano se inicia com reajustes aos consumidores

O ano começou com alterações em diversos tributos municipais, estaduais e federais que deverão impactar diretamente o orçamento de empresas e pessoas físicas. Eles foram reajustados em 2011, alguns já estão valendo e outros entram em vigor nos próximos dias.

Salário mínimo

Para os trabalhadores, 2012 inicia de forma positiva. Entrou em vigor desde o dia primeiro de janeiro a nova base do salário mínimo para os próximos quatros anos. Com reajuste de 14, 13%, passando de R$ 545 para R$ 622, deverá ser válido para pagamentos a partir de fevereiro.
O economista e professor da Ufam (Universidade Federal do Amazonas), Assis Mourão, explica que o aumento no salário mínimo não deve ser entendido como um consequente reajuste nos produtos do comércio. Ele alerta sobre o efeito psicológico que o consumidor poderá ter acreditando que com o salário mínimo maior haverá aumento nos preços. “Com essas notícias de aumento no salário gera uma preocupação em se achar que por isso os preços vão subir. Não se deve temer por esse efeito”, acalma o professor.

Água e luz

Além da subida no salário mínimo, o amazonense se prepara para pagar um valor na conta de água mais elevado. O aumento de 5,95%, que começa a partir do dia 28 deste mês, irá afetar 420 mil pessoas. Outra tarifa que também sofreu mudança foi a energia elétrica em 11,4%, mais cara desde novembro do ano passado.

Telefone e IPTU

O reajuste no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) de 25% para 30% fez subir o valor das contas de TV por assinaturas e o telefone. A prefeitura também fez seu reajuste em uma de suas principais fontes de arrecadação, o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano). Alguns bairros de Manaus terão que pagar uma tributação de até 80% mais salgada em relação ao ano passado.
“Todos esses aumentos em tributos serão sentidos com um impacto na sociedade em geral. A tarifa de água e luz serão as primeiras a serem sentidas pelas pessoas. O reajuste dessas tarifas pagas no comércio serão repassadas para o consumidor e consequentemente influenciando no custo de vida”, avaliou o economista da Fecomercio-AM (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas), José Fernandes.

Empresas

Ao passo em que alguns tributos aumentaram outros reduziram. O maior faturamento anual da empresas poderá fazer com que elas paguem entre 12% e 26% a menos de imposto do que pagavam no ano passado. Serão beneficiadas em 2012 as empresas com faturamento acima dos R$ 120 mil ao longo dos 12 meses e optantes do simples nacional. O sistema conhecido como Super Simples unifica vários impostos em apenas uma única arrecadação e com isso espera-se que mais de 5 milhões de empresas e empreendedores sejam abrangidas pela mudança.
O contador e consultor do Sebrae-AM (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas), Paulo Euzébio, comenta que é a primeira vez que o imposto sofre esse tipo de alteração desde que foi criado em 2006.
“O governo sinalizou um reflexo positivo para as pequenas empresas. Só não pode esquecer quem quiser optar pelo Simples Nacional tem que fazer a escolha até o dia 31 de janeiro no site da Receita Federal”, informou Euzébio.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email