“Amazonas em Cena” no Teatro Amazonas

A cultura amazônica volta ao palco do Teatro Amazonas com mais uma apresentação do espetáculo “Amazonas em Cena”, neste sábado, a partir das 20h. A montagem reúne dois dos Corpos Artísticos do Amazonas, o Balé Folclórico e a Orquestra de Violões, numa apresentação que exalta a musicalidade, a alegria e as cores características da cultura do Estado. O evento é uma realização do governo do Amazonas, por meio da SEC (Secretaria de Estado de Cultura), com entrada gratuita e classificação indicativa livre.

No palco, onde música e dança vão ‘desenhar’ o cenário amazônico, serão homenageados também compositores locais que enaltecem a cultura amazônida. Para o maestro da OVAM e idealizador da montagem, Davi Nunes, as apresentações são uma ótima opção de lazer para toda a família.
Suavidade e encantamento é o que a Orquestra de Violões do Amazonas acrescentará ao repertório, com arranjos amazônicos, além de voz e da percussão que, juntos, formam os estilos e gêneros genuinamente amazônicos. Dessa forma, compositores locais serão celebrados, levando ao palco do Teatro Amazonas a musicalidade regional, de inspiração amazônida.

Música e dança
A OVAM com sua musicalidade e versatilidade será acompanhada pelos integrantes do Balé Folclórico do Amazonas, que levará ao palco, por meio de figurino e da dança tipicamente regional, mais uma apresentação imperdível. “Teremos a harmonia, a simpatia e a magia do Teatro Amazonas fazendo parte do conjunto da obra, sendo um complemento que tornará a noite ainda mais especial, em consagração ao cenário da cultura amazônica”, destacou Nunes.

Para Nunes, o “Amazonas em Cena” é uma oportunidade de prestar merecida homenagem aos cantores que valorizam a cultura local, dentre eles, o compositor Antônio Pereira, que em suas canções narra o cotidiano do povo amazonense. “Esse espetáculo foi criado para valorizar a cultura de nossa região, das características caboclas, da biodiversidade que encanta os visitantes e para mostrar o quanto somos ricos em cultura e história. Para isso acontecer, nada melhor do que homenagear os artistas dessa terra, que frisam em suas canções o regional”, finalizou o maestro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email