ALE vai discutir impactos dos pets e lixo tecnológico

A produção e acúmulo de lixo nos igarapés e bairros na cidade de Manaus, preocupação levada a debate nos últimos dias pelo deputado Marco Antonio Chico Preto (PMDB), voltou à discussão hoje (23) com o parlamentar prometendo apresentar ainda este mês um projeto de lei que obriga as empresas produtoras de pets a estimular um programa de recolhimento desse material, que vem causando poluição.
De acordo com o deputado, o acúmulo desse lixo (seis milhões de quilos recolhidos dos igarapés da cidade pela Prefeitura de Manaus), em sua maioria formada pelos produtos pets, é decorrente da falta de um programa de iniciativa por parte dessas empresas que são responsáveis por sua produção, de recolhê-los por meio de uma campanha de incentivo.
Segundo Chico Preto, as empresas deveriam instalar barracas próximo aos igarapés, nas principais comunidades, para criar um atrativo que possa desenvolver uma consciência ambiental nas pessoas desses bairros que, talvez sem saber e devido à falta de orientação, acabam elas próprias poluindo o ambiente que estão vivendo.
Contudo, explica Chico Preto, elas não poluem somente o local onde estão vivendo, mas a todos aqueles que moram nas margens dos igarapés e causam danos ambientais a todos aqueles que vivem na cidade de Manaus. Danos ambientais que podem ser considerados irreversíveis ou de longa recuperação.
O deputado lamentou o fato de ter recebido recados e gracejos para que não apresentasse o projeto à Assembléia Legislativa. “Para mim, essa discussão se faz necessária e justa para o momento e para as futuras gerações, pois essas empresas precisam sair do estado de letargia em que se encontram e colaborar com a questão do meio ambiente de forma decisiva, afinal não só a Prefeitura de Manaus e o Governo do Estado devem ter a responsabilidade de iniciar programas de recuperação do meio ambiente”, desabafou
Para o deputado, toda e qualquer empresa que coloque no mercado um produto que sabidamente ofende e polui determinadas áreas precisa arcar também com a responsabilidade de retirá-lo do meio ambiente, pois é muito fácil querer somente o lucro e não arcar com a responsabilidade do prejuízo junto às comunidades e ao meio ambiente.
O deputado Marco Antônio Chico Preto garantiu que o projeto vai ser apresentado na Assembleia, obrigando as empresas que produzem pets a terem programas de recolhimento desse produto que polui o meio ambiente e junto com o deputado Marcos Rotta (PMDB) vai ampliar a discussão, estendendo a proposta para o recolhimento do lixo tecnológico produzido pelas empresas do PIM (Polo Industrial de Manaus) onde elas fingem que nada está acontecendo, ou seja, que o problema não é delas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email