Agricultura familiar mostra seu potencial

A capital paulista receberá, mais um vez, os produtos da agricultura familiar na 4ª edição do Salão do Turismo – Roteiros do Brasil, que acontece de 1º e 5 de julho, no Centro de Convenções do Anhembi. São ervas e plantas medicinais, geleias, mel, conservas, sucos, vinhos, salames, cachaça, café orgânico, polpas de frutas, queijos, castanha de caju, castanha-do-brasil, entre outros produtos que serão comercializados no espaço Mercado da Agricultura Familiar.
Para isso, foram selecionados pelo MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário) 28 empreendimentos entre as cinco macrorregiões do país para expor e comercializar seus produtos no Salão. Dos selecionados, sete são da região Sul, seis do Sudeste, seis do Nordeste, cinco do Norte (dois do Amazonas: Cooperativa Verde de Manicoré e Associação Silves pela Preservação Ambiental e Cultural) e quatro do Centro-Oeste.
O Salão do Turismo é promovido pelo governo federal, por meio do MTur (Ministério do Turismo), e conta com o apoio do MDA. É uma estratégia de mobilização, promoção e comercialização dos roteiros turísticos desenvolvidos a partir das diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil.
A participação do MDA no evento tem sido marcada a cada ano com a exposição e comercialização de alimentos e bebidas produzidos por agricultores familiares reunidos em redes, associações ou cooperativas em todo o país.
A seleção do MDA priorizou empreendimentos ou redes de empreendimentos que comercializam produtos orgânicos certificados e produtos da sociobiodiversidade como a castanha, baru, açaí, guaraná, pinhão, farinha de mandioca.

Bons negócios

O Centro de Formação Juan Diego, do Paraná, é um dos empreendimentos selecionados para o Salão e levará para o evento chás e temperos, todos com certificação de produtos orgânicos, produzidos por comunidades indígenas do centro-oeste do Estado.
São chás como Bem Respirar (à base de guaco, menta, malva e erva-cidreira), Boa Refeição (macela, camomila e alcachofra), Bom Sono (camomila, erva-cidreira, macela) e temperos como Ervas Finas (à base de salsa, cebola, manjericão e manjerona), além de peixes, aves e mistura para carnes, entre outros. O coordenador de vendas da entidade, Vicente Edilberto Scharam, estima que serão comercializados de 3.000 a 3.500 pacotes entre chás e temperos. Scharam está animado para a comercialização nos quatro dias do evento e, também, para os contatos comerciais para negócios futuros. “Nossa expectativa para as vendas é grande”, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email