O povo nunca esquece

      A declaração do Ministro Luís Roberto Barroso de que “Deltan Dellagnol pode fundar uma igreja após uma chuva de PIX” (in Estadão), é irônica e destemida — o que apenas reforça seu habitual comportamento. A população viu cenas parecidas protagonizadas em outras ocasiões, portanto conhece alguns dos traços da personalidade de Barroso, todos expostos pela opinião pública: passa longe de ser cristão, já foi favorável à libertação de criminosos condenados e dos maiores corruptos e corruptores do país. O que é vergonhoso para o Supremo Tribunal Federal ter um dos membros da casa com esse tipo de postura.

      O povo nunca esquece e o que a história escreve ninguém muda. É bom recorrer a um fato ocorrido na antiga Tchecoslováquia (atualmente, República Tcheca que se originou da fragmentação pacífica da Tchecoslováquia, surgindo duas novas nações: Eslováquia e República Tcheca, em 1 de janeiro de 1993), quando aquela nação foi humilhada pelos russos, a lembrança continua viva para o povo daquela região. Os arquivos históricos comprometedores servem de exemplo aos jovens para saberem como a liberdade foi realmente conquistada.

Temos uma história fundamentada em fatos polêmicos e jamais permitiremos o esquecimento desses fatos — feito as ações do Ministro Barroso — que serão lições significativas, as futuras gerações de brasileiros. O “poder” detido por ocupantes de plantão não os qualifica para serem lembrados como educadores; pelo contrário, seus exemplos envergonham a Nação que é motivo de péssimos comentários no exterior. Temos também um exercito classificado por Jornal Chinês como: “o mais falso, frouxo e vazio do mundo. É tido como um cachorro morto”. Mas o pior dos comportamentos é a vergonhosa tentativa de inverter a verdade dos fatos ocorridos, como se seus protagonistas fossem impunes ou estivessem acima da Constituição e das demais leis.

Qual é o plano dessa suposta “nova ordem” que assumiu o poder no país? Por que as instituições se corromperam? Temos um STF autoritário e comprado; em que vários Ministros não aplicam a lei com a devida imparcialidade, ou seja, deixam de ser isentos, julgando pela capa e não pelas razões expostas pelas partes nos autos. Temos um Congresso medroso e conivente que para nada serve; bem como uma imprensa covarde. Elegeram comunistas e rasgaram a Constituição. Instalaram o totalitarismo e desejam exterminar quem é de direita. Prendem sem inquérito e agem como se tudo pudessem… Esta é a “Nova ordem” que faz pouco da cara do brasileiro honesto e trabalhador. A ditadura não têm lado; ela só avança. Mas a democracia tem fim. Assim este terá um caminho: fugir, menos para o Vaticano…..

Manaus/AM,  25 de julho de 2023

JOSÉ ALFREDO FERREIRA DE ANDRADE

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário