Mais um gol contra o Amazonas na COP-28

Não acredito que nenhuma autoridade local, eleita pelo povo, vá deixar mais esse GOL CONTRA o guardião da floresta chegar em Dubai, na COP-28, sem qualquer ponderação. É mais um gol contra o Estado que preservou 97% da floresta intacta para os ambientalistas, Brasil e o mundo (Estados Unidos, Alemanha, Noruega, Reino Unido, China etc) respirarem com qualidade e sem tanta tragédia climática.

O vídeo divulgado pela FAS (Fundação Amazônia Sustentável), a mesma que antes da eleição presidencial já espalhava pelo mundo que a próxima pandemia iria começar pela Amazônia, está no instagram dessa ONG. Analisem as imagens e as combinações com as palavras/textos que acompanham as imagens. Em tempos do COP-28 nada como continuar só mostrando o caos com fins de captar recursos.

Como exemplo, aparecem áreas desmatadas no vídeo (que pode ser legal), pois podemos usar 20% de acordo com código florestal. No texto, já vinculam a ação humana e à ilegalidade.

No vídeo, não falam dos 60% com fome no Amazonas, não falam dos 97% de florestas intactas, não falam que nenhum centavo de crédito de carbono, REDD+ e concessão florestal caiu no bolso do ribeirinho. São vídeos montados para mostrar o caos e captar recursos internacionais que não chegam em quem preserva, ficam no meio do caminho, como tem mostrado a CPI coordenada pelo senador Plínio Valério.

No vídeo, a ONG não tem coragem de mostrar quais os países que esquentaram o planeta e são os responsáveis pelas imagens de caos do Amazonas que eles mostram nesse vídeo. Querem colocar a culpa no desmatamento, no produtor rural.

Essa ONG iniciou a atividade no Amazonas com R$ 20 milhões de recurso público, não pode ficar solta e falar o que quiser na COP28. Cadê a Comissão de Meio Ambiente da Aleam? Essa ONG recebeu R$ 20 milhões de um banco privado que tem parceria com o governo estadual.

Essa ONG, segundo a CPI, já recebeu meio bilhão de reais, e ainda está pedindo doação nas redes sociais. Cadê a Aleam?

Essa ONG está recebendo mais R$ 78 milhões do banco alemão KFW, e ainda está pedindo doação nas redes sociais. Estão recebendo R$ 78 milhões com aval do Estado, então, o Estado tem que intervir, defender as pessoas que aqui vivem. 

Essa ONG está preocupada com a nascente do rio Amazonas no Peru, enquanto o povo de Parintins bebe água contaminada.

Já chega de brincar com o guardião que passa fome no Amazonas. Já chega de brincar com os recursos públicos e privados que aqui chegam e não mudam a realidade. Por fim, observem que a solução sempre é jogada para frente, até parece que este será o primeiro encontro que a Amazônia entrará em debate. Que esta é a primeira COP.

Um Estado com 60% de famintos, tem que ter o SER HUMANO em primeiro lugar. Precisamos de ZEE, energia solar, internet, poço artesiano, sementes, mudas e assistência técnica. Parceria com ONG só para trabalhar com a inclusão em programas e políticas de geração de renda com metas bem definidas. Isso não querem!

A Sema também não vai defender o Estado, o guardião da floresta? Vai deixar esses vídeos continuarem rodando o mundo. 

Veja se o vídeo cita esse estudo divulgado no UOL e que foi feito no Reino Unido. Esse que falo do 1%. Até quando?

O governador Wilson Lima precisa mudar urgentemente sua assessoria da área ambiental. É só comparar o que levou o Pará e o que levou o Amazonas de proposta. Fiquei com vergonha! Tem doutores da Ufam e/ou da UEA com capacidade de transformar os trilhões da floresta em vida digna para quem aqui mora. 

04.12.2023Thomaz Antônio Perez da Silva Meirelles, servidor público federal aposentado, administrador, especialização na gestão da informação ao agronegócio. E-mail: [email protected]

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário