Linguagem corporal no processo seletivo 

O modo como você se expressa durante o processo de seleção – ou seja, a sua linguagem corporal na entrevista de emprego – pode ter mais influência sobre o empregador do que o que você está tentando dizer. De acordo com um levantamento, 30% dos candidatos costumam expressar sinais corporais negativos na hora da entrevista de emprego

Como exemplo simples e rápido, o seu aperto de mão deve ser firme. Obviamente não o bastante para machucar o entrevistador. Além disso, é importante que ele dure apenas os segundos necessários para um cumprimento. Não tente prolongar esse momento porque isso pode gerar algum tipo de constrangimento. 

Se você nunca prestou atenção nisso, confira as dicas bem práticas que preparei para você. 

Expressões faciais

Sobre as expressões faciais, dois pontos são importantíssimos no processo seletivo: o sorriso e o olhar. Tente expressar um sorriso sutil e verdadeiro para demonstrar cordialidade e entusiasmo. Uma dica é simular uma entrevista de brincadeira com um amigo para descobrir se você, sem perceber, não está com uma expressão facial e corporal negativa.

Lembre-se de manter contato visual regular com o entrevistador durante a conversa. Isso não significa olhar fixamente para ele o tempo todo. Você pode, e deve, claro, olhar para outros lugares às vezes, mas é importante encontrar o meio termo ideal para não perder esse contato e nem parecer agressivo, encarando o interlocutor o tempo inteiro.

Posição quando na sala de entrevista

Você sabia que seu corpo fala mais sobre você do que as palavras que saem da sua boca? Sim! Especialmente em situações de tensão e apreensão. E para ter uma melhor linguagem corporal durante a entrevista, é importante manter braços descruzados e mãos sobre a mesa para parecer mais aberto e receptivo. Você pode usar as mãos para se expressar, mas deve tomar cuidado para que os gestos não roubem toda a atenção. 

Manter a coluna reta enquanto sentado, é importante para transmitir vivacidade e interesse na conversa. No entanto, vale reclinar o corpo ligeiramente para a frente enquanto o entrevistador pergunta algo. Essa é uma forma simples de transmitir humildade, disposição e abertura para as demandas do outro.

Resista à tentação de descontar seu nervosismo mexendo as pernas, os dedos, a caneta, ou pior, roer as unhas. Mantenha o controle!

Passe confiança

Entre na sala com postura ereta e cabeça erguida olhando nos olhos de quem o recebe. Isso dá a entender que você está confiante e seguro de seus objetivos. Mas tudo deve ser feito com equilíbrio, por exemplo, a cabeça muito erguida indica sentimento de superioridade. 

É importante fazer pequenos sinais de concordância com a cabeça enquanto o entrevistador fala. Isso demonstra interesse e facilita a conexão pessoal com ele. Também vale tomar cuidado com o queixo: o ideal é que ele fique na posição horizontal, paralelo ao chão. Se você ficar com a cabeça inclinada para baixo, pode transmitir cansaço ou desânimo.

No final das contas, os recrutadores procuram coerência entre o discurso e a ação do candidato. A entrevista é avaliada por um conjunto de fatores, portanto a linguagem corporal deve estar em sintonia com aquilo que você fala, assim como o vestuário, a aparência e a postura. A regra é usar o bom senso para saber dosar a medida certa, tanto para a postura quanto para as respostas e assuntos abordados. Um comportamento que deve ser bem dosado é o senso de humor. 

Boa semana!

Fiquem com Deus!!

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário