Combater a vaidade é obrigação cotidiana

 A vaidade é um sentimento que cega as pessoas. Presunção e pretensões tolas as tornam detestáveis, porque as transformam em orgulhosas e incapazes de algo fazer de bom.

Combate-se a vaidade por ser a causa de muitos males. Há criaturas que cometem atos indignos por vaidade. Se fossem simples, se agissem com naturalidade, seriam admiradas e acatadas. 

A humanidade tem sido vítima dos seres pretenciosos e vaidosos: querem sempre o que não podem possuir, ambicionam poder, ambicionam lugares de destaque, mesmo sabendo que não têm capacidade, não possuem os requisitos necessários para cumprir as finalidades da posição que desejam.

A vaidade leva os seres humanos à guerra e infelicita nações inteiras. Por vaidade e pretensão querem o que pertence a outros, ativamos povos contra povos numa carnificina louca,  para darem satisfação ao se eu, para satisfazerem um brutal desejo de poder. O vaidoso aninha ódio em seu espírito e, enquanto não se satisfaz, nada enxerga,  nada compreende. 

Combate-se a vaidade, porque ela corrompe e infelicita os seres humanos. No dia em que todos tiverem noção da vida e do que vale realmente,  não mais serão vaidosos. As pessoas que têm valor não são orgulhosas, são simples e em tudo agem com naturalidade. Aqueles a quem falta o valor é que se envaidecem,  tornam-se pretenciosos e orgulhosos quando passam a ter alguma posição no meio em que vivem. 

Esclarecendo as criaturas,  o Racionalismo Cristão procura dar-lhe uma noção geral dos defeitos que têm e das qualidades que devem possuir. Ensina que combatendo os defeitos estarão evitando os erros, e despertando para uma nova vida. Apontando as boas qualidades, procura estimulá-las, para que se encontrem a si mesmas e tenham confiaça,  convicção para poderem vencer os obstáculos da vida,  para que caminhem com passo firme, para  serem úteis à família é à sociedade.   

Jamil Merched Chaar.

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário