Pesquisar
Close this search box.

5ª Lei das 48 Leis do poder

Carlos Silva

Como nada no campo político e econômico no Brasil está me tirando o sono ou merecendo a minha atenção, prossigo no estudo do livro As 48 Leis do Poder, que, na minha visão, é um perfeito manual de autoajuda, com pinceladas profundas da realidade humana. Ou seja, o livro descreve cenas e fatos reais, que existem em toda e qualquer sociedade, mesmo que ainda não sejam aparentes. A 5ª Lei é bastante objetiva: MUITO DEPENDE DA REPUTAÇÃO- DÊ A PRÓPRIA VIDA PARA DEFENDÊ-LA !Claro que existem pessoas que não se importam com o próprio nome e muito menos ainda com o que as pessoas pensam dele, ou o que se aparente ser na sociedade, mesmo que seja diferente do que você realmente é. Em suma, reputação significa, à luz de dicionários, a opinião ou uma avaliação social do público em relação a uma pessoa, um grupo de pessoas ou uma organização. Ou seja, reputação se manifesta pelo que as pessoas pensam de você. Isso é importante? Claro. Muitas pessoas preferem ser conhecidas pela má reputação. Outras preferem ser conhecidas pela boa reputação. Mas, de maneira geral, reputação é útil, é uma forma de se projetar na sociedade e no meio em que se vive. Ou, pode ser, também, uma grande fraqueza. Mas, tenha a certeza que nunca será unanimidade, pois ninguém é totalmente ruim e nem é totalmente bonzinho. Mas, acredite mesmo, que no mercado e na política, uma boa reputação abre portas e portas, principalmente pelo feedback dos eleitores ou dos headhunters. Mas, é fácil construir uma boa reputação ou é uma qualidade inata? Depende do ponto de vista. Ou melhor, depende da imagem que a sua propaganda difundiu na sociedade. E a reputação tem muito a ver com a fama e com o conhecimento que pessoas têm de você. Fama? Isso é complicado e difícil. Mas, para muitos, até que é relativamente fácil. Se você tem atitudes positivas e elas se capilarizam no grupo social, tudo bem. Mantenha assim. Para outros, há a necessidade de vetores que propaguem a própria fama, consolidando-a: mídias! Lembrando que existem reputações e “reputações”. Muitas delas são absurdamente forjadas. Outras são criminosamente destruídas. E isso também depende de muitos fatores. E toda questão de disputa de poder, desde sempre na história da humanidade, é recheada de casos que confirmam a regra. Então, é lícito inferir que a sua reputação e o que você pretende fazer com ela é um problema seu. Mas, lembre-se, existem muitas pessoas no mundo que são boas, de boa-fé, excelentes profissionais, seres humanos incríveis, mas, não têm um bom cacife de marketing. Por isso, não são conhecidas. Então, não têm boa reputação? Pense nisso e leia o livro. E, aprenda casos de destruição da reputação alheia. Pode ser útil, caso queira. E a vida segue !

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar