Wilker Barreto diz que legado garante vitória em eleição

A três dias das eleições de 15 de novembro, o deputado estadual Wilker Barreto, candidato a vice-prefeito na chapa de Amazonino Mendes (Podemos), diz que os dois mantêm os mesma estratégia do início da campanha para vencer o pleito no próximo domingo – a aposta na credibilidade do ex-governador junto ao eleitorado manauara, em sua larga experiência na política e no grande legado que deixou em suas gestões à frente da prefeitura de Manaus e do próprio governo do Estado.

Para ele, Amazonino é o único candidato com as reais condições de promover as mudanças que Manaus requer – tornar a prefeitura superavitária, alavancar as atividades econômicas, possibilitar novos empregos e renda à população, além de resolver um dos maiores gargalos da capital – o precário transporte público.

O deputado diz não estar muito preocupado com o crescimento de alguns prefeituráveis nas últimas pesquisas de intenção de votos. E vê na liderança de Amazonino Mendes para ganhar mais uma eleição.  

“Manaus tem a oportunidade de contar com a experiência de uma das pessoas mais preparadas da história do Amazonas que é Amazonino Mendes. É um líder nato, com o o melhor perfil para administrar a capital pelos próximos quatro anos, tocando a vida pública como a cidade realmente merece”, ressalta o deputado.

Wilker Barreto salienta que não será uma figura meramente decorativa como vice de Amazonino na prefeitura, prometendo atuar em todas as frentes que se fizerem necessárias nas demandas da administração municipal.

“Não sou homem de ficar dentro do gabinete. Gosto de estar nas ruas acompanhando todas os problemas da cidade, fazendo as correções exigidas pela população. O bom administrador está sempre junto ao povo, atuando, apoiando, para viabilizar todas as reivindicações”, acrescenta.

O candidato falou com exclusividade ao Jornal do Commercio.

Jornal do Commercio – Deputado, estamos praticamente a três dias da realização das eleições municipais. Como está sendo a sua estratégia nesse final de campanha?

Wilker Barreto – A mesma de antes, de como iniciamos a campanha eleitoral. O nome Amazonino Mendes representa legado, muita credibilidade junto ao eleitorado e as medidas de que Manaus precisa para fortalecer a sua economia, criar novos empregos e renda à população, além de resolver um dos maiores gargalos da cidade – encontrar uma real solução, definitiva, para a questão do precário transporte público.

JC – Essa credibilidade do ex-governador continua ainda firme junto ao eleitorado…..?

Wilker Barreto – Sim, com certeza. Nossa campanha é uma campanha de propostas. Amazonino é um candidato que tem toda uma história de políticas bem-sucedidas no Amazonas, com um grande know how para implementar as medidas que realmente promovam benefícios à cidade.

Logicamente, que vamos enfrentar muitos desafios. Então, tenho certeza que a população irá discernir quem é o verdadeiro administrador com o perfil para tornar Manaus melhor em todos os aspectos da vida pública e privada.

JC – Vencendo as eleições, está nos seus planos assumir alguma secretaria de um possível governo Amazonino Mendes?

Wilker Barreto – Sou muito irrequieto em minhas atuações públicas. Sempre fui. Assim é desde que entrei na vida pública. Não sou homem de ficar apenas no gabinete. Vou atuar em todas as frentes da administração municipal, fiscalizando as ruas e ouvindo as principais demandas da população.

Amazonino Mendes é um homem muito estrategista. E sempre está ao lado do povo para promover as mudanças necessárias. Assumir uma secretaria ainda não está nos meus planos. Vamos ver lá adiante…

JC – E como será sua atuação como vice-prefeito…..?

Wilker Barreto – O vice não pode ser somente uma mera figura decorativa. Deve sempre estar em sintonia  com o  prefeito. Vou estar nas escolas, nas UBS, enfim, em todos os setores da vida municipal para verificar todas as situações que requerem uma pronta intervenção da prefeitura.

Quero ficar bem à vontade no cargo e visitar Manaus para estar ciente de todos os problemas da cidade. Esse deve ser o verdadeiro papel de um vice – uma pessoa atuante, proativa e preparada para agir em todas as situações. Sou 220 por hora, vou pra cima dos problemas.

JC –Amazonino Mendes é um homem que viajou muito, conheceu muita gente em todo o mundo, demonstrando ser um líder político. Como o sr. avalia que será a relação do ex-governador, já como prefeito, com o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden?

Wilker Barreto – O mundo precisa apoiar a preservação ambiental. Socorrer com recursos, em especial o Amazonas. É muito fácil cobrar a preservação, sem investir na contrapartida econômica que dê novas oportunidades de emprego e renda à população da região.

Só novos investimentos com foco em atividades autossustentáveis podem continuar mantendo a floresta em pé. Manaus precisa ser vista como uma cidade industrializada e verde. Estamos dentro do coração da Amazônia. Precisamos tornar a capital mais limpa, criar mais opções para a vida noturna. Tudo isso fomenta o turismo. Poderíamos criar parques temáticas em parceria com a iniciativa privada.

JC – Como o sr. avalia a atual gestão da prefeitura de Manaus?

Wilker Barreto – Como sucessivas atuações equivocadas em várias medidas. Manaus precisa de um novo modal de transporte e até agora não se pensou nisso. Faltam mais ações para melhorar a mobilidade urbana. Enfim, são tantas as demandas que só com ações bem assertivas podemos encontrar soluções…..E isso Amazonino Mendes conhece, tem muita experiência.

JC – Manaus tem hoje muitos problemas. Já como prefeito e vice, qual as medidas que serão implementadas imediatamente pelo governo Amazonino Mendes?

Wilker Barreto – Enfrentar principalmente a questão da mobilidade urbana, que é um grande gargalo. Tem a questão também do saneamento. Precisamos ir atrás de dinheiro, ter acesso a financiamentos, linhas de crédito internacionais, para promover soluções.

Agora, a pandemia que bate à porta é a pandemia econômica. Precisamos ter mais condições no atendimento de saúde. É esdrúxulo impedir que uma pessoa que mora em frente a uma UBS não seja atendida porque não faz parte de sua cobertura.

Nada impede que qualquer morador nessas comunidades não seja atendido. Com a pandemia, é o momento de a prefeitura prestar socorro e não esperar que se forme uma massa de miseráveis.

Enquanto na aquece a economia, temos que auxiliar todos os setores, resgatando o programa Direito à Vida. Alguém questiona a importância do auxílio emergencial do governo federal?

Não tenho dúvida de que isso será lembrado no futuro como uma das grandes sacadas de socorro da economia.

Questionei na Assembleia Legislativa que a Afeam está muito lenta em financiar. Por que que o fundo da pequena e microempresa do município que tem 25 milhões de reais está completamente parado?  Por que esse dinheiro não está circulando na economia?

É essa expertise que o Amazonino tem para Manaus, de aumentar a capacidade de investimentos. Essa prefeitura, nesse momento triste da humanidade, precisa ser mais humana, atendendo mais os necessitados.

É esse perfil, que é a marca do Amazonino Mendes, que incomoda os adversários. Ao longo de todos os seus mandatos, sempre teve um olhar humano.

JC –Como gerar emprego e renda numa situação tão adversa como esta, de pandemia?

Wilker Barreto – O poder de fogo de uma prefeitura é a questão econômica, as ações sociais, dando mais cobertura às famílias, diminuindo os impactos na pobreza.

Hoje, podemos trabalhar muito bem secretarias que estão hoje irmanadas, mas são grandes entraves à geração de empregos.

Implurb, Sema, Semef e o DVisa precisam ser facilitadores. Não podem governar e passar seis meses para dar uma licença de funcionamento, deixando de gerar empregos.

Podemos fazer com que a prefeitura seja o mínimo burocrática possível, permitir que gire a economia. E aí resgatar programas sociais como o banco da gente, financiamentos. É necessário ter uma economia girando.

Cada um fazendo sua parte. O governo federal já fez a sua. O Estado precisa ser mais agressivo, injetar dinheiro na economia. E a prefeitura, tenha certeza disso, que a partir de primeiro janeiro terá a coragem de fazer o resgate social que o nosso povo precisa.

JC –É possível usar a expertise de conhecimentos técnicos desenvolvidos nas universidades locais para promover soluções à cidade?

Wilker Barreto – É o primeiro passo. Critico os contratos de consultoria que vêm de fora. Só vamos recorrer a essas consultorias se não houver solução por aqui.

O Amazonino pensou e executou a UEA, que tem hoje grandes profissionais.

Muitos dos quadros Ufam são funcionários da prefeitura.

O Amazonino é muito franco, não tem acordo e nem negociata com nenhum partido para indicar secretário. Estamos desenvolvendo projetos para enfrentarmos problemas de Manaus.

JC – O sr. foi um dos grandes protagonistas da CPI da Saúde na Assembleia. Que aprendizado ela trouxe para a sua vida política?

Wilker Barreto – Aprendi muito junto com meus colegas. Tivemos um divisor de águas.

A comissão fez 40 oitivas, aprovou 100 requerimentos e indiciou 50 pessoas. A CPI da Saúde botou o dedo na ferida. Eu acompanhei atentamente. Temos indícios de que os serviços contratados pelo Hospital Delfina Aziz requerem uma nova CPI.

Porque dois contratos consomem 360 milhões de reais dos contribuintes. Espero que a Assembleia continue na mesma pegada, com vontade de fiscalizar

Espero que esse divisor de águas possa servir de estímulo para qualquer cidadão não abrir mão de seus direitos. Fiquei feliz em poder ter vivido esse momento histórico na CPI da Saúde.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email