16 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Amazonas ultrapassa a marca dos 900 pontos de internet do Wi-Fi Brasil

No Amazonas já são 907 os pontos instalados do programa Wi-Fi Brasil, responsáveis por levar internet banda larga para localidades com pouca ou nenhuma opção de conectividade. Todos os 62 municípios amazonenses contam com antenas em funcionamento. Quase 40% dos pontos ativos estão em escolas (356), sendo a maioria (71%) unidades de ensino que atendem a população de áreas rurais. O programa federal é desenvolvido pelo Ministério das Comunicações (MCom), em parceria da Telebras.

No último trimestre de 2021, foram 107 antenas instaladas no estado. Os seis últimos pontos do Wi-Fi Brasil foram colocados nas cidades de Manaus, Pauini, Tapauá e Lábrea. Nesta última, a internet chegou à Reserva Extrativista (Resex) Ituxi, que integra uma área aproximada de 780 mil hectares cobertos de florestas de terra firme e várzea. O acesso às principais comunidades que vivem na Resex é fluvial, em barcos ou voadeiras.

“Nosso maior propósito é democratizar o acesso à internet em todo o país, garantindo aos brasileiros o direito à informação e aos serviços públicos essenciais”, reforçou o ministro das Comunicações, Fábio Faria. “Quando o MCom coloca o Wi-Fi Brasil em uma nova comunidade, a partir daquele momento, as pessoas passam a contar com acesso à internet gratuito e ilimitado”, enfatizou.

Nosso maior propósito é democratizar o acesso à internet em todo o país, garantindo aos brasileiros o direito à informação e aos serviços públicos essenciais 
— ministro Fábio Faria

Além das escolas amazonenses, os pontos ativos do Wi-Fi Brasil estão em unidades de saúde (102) e de segurança pública (111), em comunidades tradicionais (81) e em associações comunitárias (31), entre outros. O programa também assegura a conectividade em 40 postos de fronteira.

Internet banda larga — O Wi-Fi Brasil tem duas modalidades. Uma delas instala antenas e roteadores em locais específicos, como escolas, assentamentos rurais, Unidades Básicas de Saúde (UBS), comunidades indígenas ou quilombolas e telecentros comunitários. Cada região, por conta de suas características específicas, pode ter mais ou menos pontos de inclusão em locais diferenciados, como postos de fronteiras ou centros de Referência da Assistência Social (CRAS).

A outra modalidade do Wi-Fi Brasil disponibiliza uma antena em praça pública, com acesso livre e gratuito ao público em geral. São todos pontos de acesso à internet que geram velocidades de conexão que variam entre 10 e 20 megabites por segundo. No Amazonas, 98% dos pontos contam com internet com 10 Mbps de velocidade.

As antenas recebem o sinal enviado pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), um equipamento brasileiro que fica na órbita da Terra a 36 mil quilômetros de distância. O SGDC foi posto em órbita há quatro anos, sendo o único satélite brasileiro com capacidade de fornecer conexão de internet banda larga de alta velocidade em qualquer parte do território nacional.

Em toda a região Norte são, atualmente, 3.947 pontos de internet instalados, em 387 cidades. Em 2021, o Wi-Fi Brasil atingiu a marca de 14,2 mil pontos ativos em 3 mil municípios brasileiros. Há ainda pontos instalados em fase de aceitação e outros em processo de instalação que, somados aos ativos, chegam a 15 mil. Mais de 9 milhões de brasileiros são beneficiados com as entregas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email