Wärtsilä tem vendas líquidas de 2,5 bilhões de euros em 2007

A Wärtsilä alcançou vendas líquidas de 2,5 bilhões de euros no período de janeiro a setembro de 2007. Os pedidos em carteira apresentaram um crescimento de 50% e o valor total no período chegou a 4 bilhões de euros, dos quais aproximadamente 3,2% correspondem a negócios no Brasil. “Uma boa demanda se manteve no mercado propiciando novas encomendas que totalizam 6 bilhões de euros. As vendas líquidas cresceram 13%, suportados pela forte posição de pedidos em carteira das áreas naval e de serviços”, disse Ole Johansson, presidente mundial da Wärtsilä.

No Brasil, o mercado naval está aquecido. O estaleiro Ilha SA (Eisa) acaba de encomendar 10 motores do tipo RT-flex50 à Wärtsilä. Os motores serão usados em petroleiros – dois do tipo Produtos Claros, com 47 mil toneladas de porte bruto, destinados ao transporte de derivados claros, e oito do tipo Panamax, com 70 mil toneladas de porte bruto, destinados ao transporte de produtos claros e escuros. O Eisa está construindo as embarcações para a estatal venezuelana PDV Marina, empresa subsidiária da Petróleos de Venezuela SA (PDVSA). O primeiro motor será entregue em junho de 2008.

Para se ter uma dimensão da encomenda, a potência total dos dez motores chega a quase 110 mil KW, energia suficiente para abastecer uma cidade de mais de 500 mil habitantes. Cada um pesa em torno de 250 toneladas e possui 9 metros de altura, equivalente a um prédio de três andares. Certificados pela Marpol (convenção internacional especializada na prevenção de poluição causada por navios), os motores são mais econômicos e menos poluentes.

Expectativas para o quarto trimestre de 2007
A demanda das áreas naval e de energia da Wärtsilä se manterão ativas nos próximos dois trimestres. Com base em fortes entradas de pedidos, as vendas líquidas da companhia devem crescer cerca de 15% ainda este ano. Durante os próximos meses, o nível de rentabilidade deve ultrapassar os 9%.

Destaques do ano (janeiro-setembro)
Entrada de pedidos de 4 bilhões de euros, crescimento de 22% / Total de pedidos em carteira de 6,1 bilhões de euros, crescimento de 50% / Vendas líquidas de 2,5 bilhão de euros, crescimento de 13% / Resultado operacional de 233 milhões de euros, crescimento de 43% / Rentabilidade de 9,3% / Lucro por ação de 1,69
Destaques do trimestre (julho-setembro)
Entrada de pedidos de 1,5 bilhão de euros, crescimento de 39% / Vendas líquidas de 933 milhões de euros, crescimento de 22% / Resultado operacional de 96 milhões de euros, crescimento de 71% / Rentabilidade de 10,3%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email