9 de maio de 2021

A eleição de Biden, aspecto já reconhecido por várias Nações, bem demonstra que a saúde do ser humano sempre será vital ao exercício de qualquer profissão ou cargo público. Contudo, deve-se pensar sempre no futuro e não no presente, até porque a história registra os fatos diariamente. Biden chega aos 77 anos com aparente disposição, mas se terá fôlego para 4 anos de exercício pleno de todas as faculdades mentais e físicas, só Deus sabe. Para Biden, sua fé em seu “modus vivendi” e as bênçãos ora recebidas do Papa servirão de amparo aos seus desejos de união, paz e reconciliação com os povos que habitam o planeta. Enfim, político sempre será político, muito longe dos aspectos que atingem a humanidade. Hoje os dias podem lhe aparecer “claros”, mas a noite escurece e os barulhos das trevas logo vão lhe tirar o sono.

Aqui, os derrotados nas urnas que agridem Bolsonaro desde sua posse de forma covarde, agora o criticam por ter supostamente chamado “os brasileiros que se preocupam com a pandemia de maricas”; frase pinçada de outro contexto. Neste aspecto os derrotados nas urnas são mestres e cínicos na medida em que aplaudem lá, mas se desmoralizam aqui; o que mostra o ódio personificado em seres “paus mandados”; imorais e sem personalidade própria; menosprezando a dignidade do ser humano.

E, como os brasileiros irão às urnas neste domingo, urge que conheçam os eternos problemas de seus municípios, notadamente aqui, onde o sistema de transporte é caótico; as enchentes continuam; o trânsito é insuportável, a saúde é de dar dó do usuário e não falemos do saneamento básico… e assim “fomos que fomos” até hoje ouvindo promessas dos muitos que ainda não  se sentem envergonhados. A eleição para prefeito é a mais importante de todas, porque o povo vive em sua comunidade, sofrendo dos malefícios e assistindo o prefeito gerir e legislar sobre aspectos de interesse do eleitor, ocasionando consequências que nos atingem diretamente.

Daí ser o voto a expressão da responsabilidade pessoal de cada um de nós, até porque diante das urnas todos também somos iguais por vivermos numa democracia, onde a igualdade assegura a todos a livre escolha, transferindo a cada eleitor o ônus da responsabilidade pessoal por seu ato. Serão quatro anos onde seu direito impõe-lhe um encargo: ser responsável no ato de escolher porque as consequências perdurarão por longos quatro anos. E a frase: “nenhum desses candidatos me representa”, além de egoísta revela uma anomalia de personalidade que a própria democracia combate. Respeitemos a revolta ao depararmos com vários cenários neste Brasil, mas sejamos honestos conosco e com o sentimento de responsabilidade intrínseco em cada ser humano. Que Deus abençoe todos os brasileiros porque a vida segue e nossos filhos e netos merecem um amanhã melhor e não este que vivemos há mais de 40 anos aqui no Amazonas. Vote consciente e mostre sua honestidade de propósitos porque Manaus precisa de nosso voto.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email