Volume de empréstimos do BNDES cresce 547% no ano

Um somatório de R$ 1,128 bilhões foi emprestado pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) ao Amazonas nos primeiros seis meses de 2008 para financiar micros, pequenas, médias e grandes empresas, o que resultou em um total de 370 operações de crédito. O valor representa um incremento de 547% se comparado ao valor disponibilizado em igual período em 2007, que foi de apenas R$ 174,404 milhões.
Os financiamentos, com taxa de juros em média 1% ao mês, foram feitos tanto de forma direta com o banco como por intermédio dos agentes financeiros, que são: Caixa Econômica, Banco do Brasil e Bradesco.

Grandes empresas

Conforme informações divulgadas pelo BNDES, do montante emprestado este ano ante a janeiro e junho do ano passado, o maior volume de operações ocorreu com as grandes empresas, que cresceu 666%, seguido das médias empresas (263%) e pequenas empresas (apenas 22%).

Pequenos negócios

Visando aumentar a fatia dos pequenos e microempreendedores, o banco realiza hoje na sede da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas) uma palestra com esse público-alvo. A intenção é tirar dúvidas e apresentar as linhas disponíveis, prazos de pagamento, taxas cobradas, entre outros aspectos.
O representante do departamento de Relações com o governo do BNDES, em Brasília, Valdi Fernandes Leite, disse que entre as principais prioridades do banco, são os pequenos e médios empreendedores que estão financiando mais, porque estão desenvolvendo novos projetos e novas idéias, além de serem os grandes geradores de emprego. “E isso faz com que a economia cresça como está acontecendo agora no país como um todo”, disse o economista.
Segundo Valdi Leite, o BNDES oferece financiamento para projetos de todos os segmentos empresariais, principalmente os industriais, daí o fato das empresas do PIM (Pólo Industrial de Manaus) serem as grandes clientes dessa instituição.
Mas a instituição financeira não se limita a grande projetos, mas busca a diversificação de empresas menores, como padarias, lanchonetes, pizzarias entre outras.

Opções de financiamento

As principais opções de financiamento para o segmento de micro, pequena e média empresa são: o cartão BNDES, que oferece limite de crédito de até R$ 250 mil aos empreendedores; o Finame (Financiamento de Máquinas e Equipamentos), específico para aquisição de maquinários em geral e o BNDES automático, voltado para projetos de reforma das empresas.
No caso do Cartão, com taxa de juros de 1,21% ao mês, com prazo de pagamento de três a 36 meses, o microempresário pode obtê-lo por meio dos agentes financeiros, bancos que determinam o limite de crédito para as empresas, que, neste caso, são submetidas a uma avaliação bancária. As demais formas de financiamento podem ser obtidas tanto via agente financeiro como diretamente pelo BNDES. Quanto ao Finame e o BNDES automático os juros estão na faixa de 1% ao mês(entre 10% e 12% ao ano), com prazos de até 60 meses, dependendo do valor emprestado, com 12 meses de carência.
De acordo com a classificação do BNDES, são consideradas micros e pequenas empresas aquelas que faturam anualmente até R$ 10,5 milhões; a média vai desse valor até R$ 60 milhões, acima desse valor é considerada uma grande empresa.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email