Você controla a alimentação de seu pet? Bons hábitos podem prevenir doenças

Muitos tutores se incomodam em ver seus pets continuarem magrinhos, mesmo que eles comam diariamente a melhor ração do mercado. E ‘tome’ a encharcá-los de alimentos e vitaminas para eles ganharem mais peso.

Mas não se engane. ‘Fofura’, no bordão popular para designar pessoas ou animais com sobrepeso, não é sinal de saúde. Ao contrário, aí estão os problemas que vão desencadear uma infinidade de doenças no futuro, causando muitos sofrimentos aos bichinhos e ainda para você.

Ninguém precisa comer tanto, de forma abusiva, para viver. Assim é também com os animais domésticos. Em geral, ingere-se de forma abusiva, compulsiva, além do que o organismo precisa para se manter saudável.

Como todos hoje sabem, o segredo da longevidade está numa dieta bem balanceada, seguida de uma prática diária de atividades físicas. Entre nossos amigos de quatro patas, isso deve ser dosado ainda com afetividade, amor, carinho, atenção, interação.

“Dr. o meu pet não engorda, mas come bem. O que faço para ele engordar?” é a pergunta mais recorrente em consultórios e clínicas veterinárias. Claro, antes de tudo, devemos examinar cada caso, avaliando se por trás disso exista alguma doença escondida, espreitando e matando aos poucos o seu amiguinho.

Tudo na medida certa, com bom senso e muito discernimento. Só um check-up ou um exame mais acurado pode indicar o que está acontecendo. Mas a maioria dos casos não tem nada a ver com doenças.

Como os seres humanos, nem todos os animais têm tendência para engordar. É uma questão de metabolismo. No entanto, uma alimentação abusiva, muito desregrada, pode predispor a distúrbios de saúde ao longo do tempo.

Obesidade, diabetes, problemas cardíacos, insuficiência renal, etc., figuram no ranking de doenças quer resultam de maus hábitos alimentares. Só para citar algumas. Elas são inúmeras. E podem matar silenciosamente.

Então, a prevenção é a melhor proteção que você pode proporcionar ao seu pet, que envolve desde alimentos, hábitos saudáveis, vacinas em dia a exercícios físicos. Além, é claro, do amor, carinho e dos afetos que dispensa diariamente a ele.

Busque orientações de um especialista. Ele poderá ajudá-lo com esse propósito. E não servir toda sorte de porcarias que vão ‘tufar’ cada vez mais o seu amigo de quatro patas. Uma dieta bem balanceada, ricas em nutrientes, aumenta a longevidade.

O segredo de poder viver mais está no que se deve ingerir ou não. E os animais de estimação dependem diretamente de nós para essas boas práticas alimentares.

Com certeza, você quer que seu pet permaneça mais tempo por aqui, ao seu lado, ou com todas em casa, junto aos familiares, proporcionando alegrias, encantando a todos. Então, comece agora, porque essas medidas farão muita diferença lá adiante.

O manejo alimentar é uma boa prática. Evite deixar as rações à vontade no ambiente. Formigas, moscas e outros insetos podem contaminar o que seu amiguinho vai comer, dando abertura para infecções e outros problemas de saúde.

E só dê a ração quando o pet indicar que está com fome. Se não ele comer tudo, cubra as porções ou guarde na geladeira para servir posteriormente. São cuidados básicos que podem prevenir enfermidades.

Uma doença sorrateira culmina em gastos com remédios e tratamentos muitas vezes caros. E esses tormentos você pode evitar. Está em suas mãos. Basta querer e ter disposição para fazer. Mãos à obra!

POR DENTRO

Consequências:

. Boca: a doença periodontal, marcada por mau hálito, é mais frequente em animais sem controle da dieta.

. Tireoide: numa via de mão dupla, o excesso de peso pode ser causado por disfunções hormonais ou agravá-las

. Coração – problemas cardiovasculares são bem mais frequentes em animais com sobrepeso

. Fígado – o mais comum é o aparecimento de uma inflamação que compromete o órgão

. Estômago – diversos tumores estão relacionados ao excesso de gordura no organismo do animal

. Sistema urinário – há mais risco de problemas, inclusive no controle da urina

DICA ANIMAL

‘Ele tem diarreia com sangue’

Já viu aquele cão tendo uma diarreia com sangue e o fluxo é tão intenso que deixa a todos apavorados? Em geral, as causas são a parvovirose, uma doença infectocontagiosa que poderia ser evitada com a vacinação regular.

Mas o problema é que nem todos os pets despertam, desde cedo, sobre a importância de manter as vacinas dos pets em dia. E aí, vêm outras doenças perigosas, como a cinomose. E essa última, nem se fala. É incurável e os animais que sobrevivem ficam geralmente com sequelas.

Então, a melhor solução é a prevenção. Leve o seu amiguinho para fazer regularmente a imunização. Só assim, poderá evitar problemas graves de saúde.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email