3 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Você comunica o profissional que você é?

Quando falamos de comunicação, sempre pensamos no falar, no enviar e-mail, no passar uma informação, fazer uma apresentação, em palestrar, ser compreendido e entendido. Enfim, geralmente pensamos na comunicação verbal. 

Fato é que, sua comunicação não-verbal impacta na sua carreira muito mais do que você pode imaginar, e não falo só de comportamentos, mas também da sua aparência visual.

Muitos dizem que o conteúdo é o que mais importa. Eu não discordo. Mas também preciso ressaltar que, é muito mais fácil você passar um conteúdo verbal com credibilidade, quando você já se mostra, de boca fechada, com credibilidade também. Não temos como dizer que isso não é verdade. Então, se podemos facilitar nossa vida, por quê não?

A grande questão é: qual imagem você quer passar para o mercado de si como profissional? Seja intencional na comunicação que você quer fazer de si para o mercado.

Vestimenta e acessórios

“Ah, mas eu não gosto de andar todo arrumadinho, esse não é o meu estilo.” É o que você pode pensar. Bom, entendemos que cada profissão tem suas características visuais, umas mais formais, outras mais despojadas, outras mais criativas. Entendemos também que a profissão que alguém tem, em geral, foi uma escolha daquela pessoa. Uma vez que foi uma escolha, entendemos que é algo que a pessoa se assemelha, familiariza, que gosta. Ou seja, não é um grande fardo para você se vestir de acordo com o que sua profissão pede. Mas, se você não escolheu sua profissão (ela aconteceu) e você não se assemelha nesse ponto, você tem duas opções: ou fazer uma transição de carreira e arcar com algumas questões para isso, ou fazer uma limonada com o limão que você tem e dar o seu melhor. 

Vista-se da melhor forma, de acordo com o que seu ambiente de trabalho pede. Falo de roupa, de acessórios e de sapatos. 

Vestir-se da melhor forma não significa ter que gastar muito dinheiro com isso. Significa fazer boas e conscientes escolhas, significa se preocupar em estar com a roupa passada, com sapatos limpos. 

Vestir com estratégia e intenção é fundamental!

Aparência e higiene

A pior coisa é chegar no início do seu dia de trabalho na empresa, ou numa entrevista de emprego, com aquela cara de ontem, de sono, que faz até outra pessoa duvidar que se você fez sua higiene básica ao acordar pela manhã.

Mostrar que está acordado e ativo é importante. Se você não é matinal, você pode trabalhar nisso acordando mais cedo que o normal, iniciando seu dia com certa antecedência a tempo para fazer um alongamento ou um exercício físico, já sair tomado café e 100% arrumado de casa. Até chegar ao seu local de trabalho, você já estará devidamente “acordado” para se apresentar como o profissional que você é ao mundo corporativo.

Para as mulheres, importante estar em dias com a lavagem dos cabelos (cabelo muito sujo não passa uma boa impressão de higiene), usar maquiagem leve para trabalho, estar com as unhas limpas (não necessariamente pintadas), com perfume suave e agradável.

Para os homens, atentem para estar com corte de cabelo e barba em dias. E não é problema ter um estilo com barba grande por exemplo, ela apenas precisa estar com os cuidados em dias. Estar com as unhas limpas também é importante para esse público.

Postura e educação

De nada adiantar você estar totalmente e impecavelmente okay com sua roupa, aparência e higiene, se você não se coloca de maneira condizente.

Além da educação, e eu costumo brincar que as pessoas têm níveis de educação (as quais cito abaixo), é importante manter uma postura de acordo.

Além da educação básica – ao chegar dar bom dia/boa tarde, cumprimentar os colegas, dizer obrigada – até a educação “média” se assim podemos chamar – ser cordial e acessível, sorrir (que deveria ser o mais fácil, mas ultimamente é o mais difícil de se ver) – ou a educação “nível hard” – mostrar humildade e não arrogância, estar pronto para ajudar os demais mesmo se não for solicitado, mas porque você percebeu, falar e dar atenção da mesma maneira a pessoas de diversos níveis da corporação. 

É importante que sua postura seja adequada, inclusive ergonomicamente falando: ao sentar na cadeira da maneira correta, ao andar com as costas alinhadas e tronco/cabeça eretos, ao não fazer tanto barulho com os saltos altos enquanto caminha, a gesticular de forma correta ao falar com os demais e não parecer estar discutindo com alguém. Resumindo, ser corporativamente elegante, se assim podemos dizer.

Falo muito sobre investir em si mesmo em relação a hard skills. Mas, invista em você também na questão não-verbal. Você é a marca que você vende para o mercado.

Reflita: As empresas olham para você e querem ter você? Fariam algo a mais para ter você? Pagariam mais caro para ter você? 

Boa semana! Fiquem com Deus!

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email